Geral

OPINIÃO: Vai pagar com dinheiro ou cartão?

Aplicativo de transporte particular agora permite o pagamento em espécie

Foto: Pedro Nunes/Beta Redação

A novidade também trouxe preocupação com a segurança dos motoristas do Uber. Foto: Luana Schranck/Beta Redação

 

Desde que chegou a Porto Alegre, em novembro de 2015, o Uber já coleciona duas polêmicas: sua regulamentação para funcionar legalmente na capital gaúcha e a possibilidade de pagamentos em dinheiro.

Talvez para muitas pessoas o único impasse de usar o Uber era que somente passageiros com cartão de crédito poderiam utilizar o serviço. Isso mudou no último dia 8 de novembro, quando o aplicativo passou a aceitar pagamentos feitos em dinheiro.

Para a empresa, é uma oportunidade para que mais pessoas usem o serviço. Entretanto, para os motoristas isso pode significar um maior cuidado com a circulação de dinheiro, que atualmente é uma questão de segurança pública, ainda mais quando falamos do Rio Grande do Sul, um Estado que está passando por uma grave crise não só financeira, mas também de segurança.

Ao abrir o jornal, não é raro encontrarmos alguma notícia sobre um taxista assaltado ou morto. No último dia 8, coincidentemente no mesmo dia em que o Uber começou a aceitar pagamentos em dinheiro, um taxista foi morto na Capital. A vítima tinha 38 anos, e a hipótese mais provável da polícia é que tenha sido um latrocínio, roubo seguido de morte. É um caso de extrema urgência e que precisa ser encarado pelas autoridades com firmeza.

Entre os usuários do aplicativo de transporte particular, a nova opção agradou. O publicitário Andrey Scwaderer, de 19 anos, conta que passou a utilizar o serviço depois da nova opção, já que não possuía um cartão para efetuar o cadastro. Para ele, o atendimento foi ótimo. Andrey já havia usado o Uber com um amiga, que fez o pagamento com cartão, e passou a usá-lo mais com a nova possibilidade de pagamento.

A jornalista Nathalie Abrão, de 27 anos, conta que, por não ter cartão de crédito, recorria ao pai para usar o aplicativo. “Eu não acho mais prático que cartão, na verdade. Mas, para mim, a utilização de dinheiro permite usar mais os serviços da empresa”, afirma.

Com dinheiro ou cartão de crédito, o Uber chegou para ficar. Apesar da regulamentação aprovada na Câmara de Vereadores – que pode trazer consequências diretas aos usuários, como aumento da tarifa -, o app ainda continuará sendo uma boa alternativa aos serviços de táxi, que sofrem para se igualar não só em preços, mas em qualidade.

Lida 605 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.