Geral

Uma greve que tem rosto

Encerrando o dia de paralisação e manifestação, ato iniciou na Esquina Democrática em Porto Alegre

Uma greve geral é, ao mesmo tempo, uma massa unificada de cidadãos e um mosaico de indivíduos que se reúnem para, juntos, trazerem a público uma pauta que consideram silenciada. Neste 28 de abril, dezenas foram os lugares, contextos e percursos de Porto Alegre que deram passagem e guarida a diferentes entidades sindicais e coletivos. As pautas, porém, eram sempre as mesmas: a contrariedade às reformas da Previdência e trabalhista propostas pelo governo federal.

Se as manifestações do meio-dia foram marcadas pela presença de entidades sindicais na Esquina Democrática, a que ocorreu no início da noite reunia pessoas que até podiam ter ligação com algum movimento, mas que estavam ali defendendo o que achavam certo. Vinham, de modo geral, sozinhos ou em pequenos grupos. Trabalhadores e simpatizantes da causa com diferentes experiências e histórias, compartilham a mesma opinião: as chamadas reformas não estão sendo feitas da maneira que acreditam ser a mais adequada; entre as principais preocupações, estão os prejuízos aos cidadãos.

A equipe da Beta Redação, então, circulou pelo tradicional reduto de protestos em Porto Alegre e conversou com as pessoas que lá estavam.

Clique sobre a imagem abaixo para ver, no álbum, um panorama dessas figuras, de suas ideais e de suas motivações:

Uma greve geral é, ao mesmo tempo, uma massa unificada de cidadãos e um mosaico de indivíduos que se reúnem para,…

Publicado por Beta Redação em Sexta, 28 de abril de 2017

Lida 791 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.