Geral

Transporte público, um problema crônico. Quem é o culpado?

Moradores de Canoas reclamam da qualidade do trasporte público na cidade que conta com apenas uma empresa que realiza o serviço

onibus 2

Empresa Sogal é a única que possui a concessão do transporte coletivo no município. / Foto: Prefeitura de Canoas

Demora nas paradas de ônibus, coletivos lotados, viagens muito longas, aumento no preço das passagens. São muitas as reclamações da população quando o assunto é transporte público nas grandes cidades. Em Canoas, cidade da região metropolitana de Porto Alegre, não é diferente. Mas quem é o responsável por oferecer um transporte de qualidade?  A terceirização ou concessão deste serviço pelas prefeituras causam dúvidas aos usuários na hora de fazer as reclamações. Afinal, a quem a população deve se dirigir na hora de fazer alguma queixa?

Todos os dias, Jairo Schefer acorda antes do galo cantar. Ele bate o cartão ponto na empresa pouco depois das 7h, mas, às 5h 30min, já está na parada de ônibus. O trajeto de cerca de 20 quilômetros entre a casa, no Bairro São Vicente, e o trabalho, na zona norte da capital, dura quase duas horas. “É ruim, ruim mesmo. Há anos que o transporte público da cidade é ruim. Além disso há anos a mesma empresa atende o município, uma concorrência faria bem”, diz Jairo. O usuário diz ter ligado diversas vezes para a empresa que presta o serviço na cidade, mas nada mudou. A opinião de Clarice Viana, moradora do bairro Estância Velha, vai ao encontro da opinião de Jairo. “É complicado depender do transporte público. Os ônibus são velhos e tu ficas 30, 40 minutos na parada. Eu pego todos os dias a linha Estância Velha que sai do terminal Centro às 15h05 min, e a viagem até a minha casa leva 40 minutos devido ao número imenso de voltas que ele percorre durante o trajeto. Se ocorre de eu perder o horário chego com mais de uma hora de atraso em casa.”

O transporte urbano, que atende a população dentro da cidade, é de responsabilidade do próprio município, o que significa que as prefeituras são obrigadas a oferecer transporte coletivo para a população. Quando o serviço for feito por empresas particulares, cabe à administração municipal dar a concessão ou a permissão e fiscalizar. Há também uma planilha que leva em conta todos os gastos da empresa com os ônibus e o número de passageiros transportados, por exemplo. Com esses cálculos são definidos os valores da tarifa e, quando há reajuste, o prefeito precisa autorizar. Segundo Euclides Heron Coimbra Reis, Secretário Adjunto da Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade (SMTM) de Canoas, o município faz estudos para técnicos para tentar oferecer um transporte de qualidade. “Há critérios técnicos de engenharia e critérios sociais de demandas das comunidades nos diferentes mecanismos de participação popular oferecidos pela prefeitura de Canoas”.

O secretário adjunto da pasta ressalta que a prefeitura define todos os horários e rotas, e depois passa para a empresa. “A SMTM faz as planilhas de horários e rotas e apresenta a empresa. Houve processo licitatório em 2008, o contrato tem validade de dez anos”, conclui Reis.

O usuário pode entrar em contato com a Secretaria Municipal de Transporte e Mobilidade através do e-mail [email protected] ou pelo telefone (51) 3425-7643. Outra opção é acompanhar o calendário das ações da prefeitura na rua, disponível no portal oficial da prefeitura.

 

Lida 1453 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.