Geral

Humor em cápsulas

Site dos Menes diverte e atrai milhares de seguidores

O humor se espalha pela internet através de vários meios como textos, áudios, vídeos ou fotos. Os famosos memes, imagens geralmente acompanhadas por frases e expressões rapidamente cumprem a função de divertir. Desde agosto de 2012, um grupo de amigos resolveu brincar com essa ideia e publicar o seu próprio conteúdo através da página Site dos Menes no Facebook.

lagostim

Saite, como é carinhosamente chamado pelos fãs, atualmente possui 655.067 seguidores, número que cresce diariamente. O sucesso é fruto da zoeira dos amigos @Perereco@Ibere@Bolivarescobar, Fernando Cassemiro, @Aloxondro, Felippe Agner, @Tonkiel, André Fustagno e @fransuel. Para cuidar do grupo, foi criado o perfil Jefinho Menezes, a avestruz, comandado por um deles. “Antes do Site dos Menes, todos nós já estávamos no Twitter e utilizávamos uma lista de e-mails para zoar a galera Bazinga”, lembra Jefinho.

 

bazimga

Na época, estavam em alta as engraçadas fotos com textos em fonte Impact para fazer humor na internet. Foi Pedrão Quejero, amigo do grupo, que brincou chamando os memes que floparam (não deram certo) de Menes. Algumas pessoas juram que existe uma definição oficial para o termo. “Talvez, a melhor definição seria uma antítese do meme, o contra-meme, uma paródia dos memes” conclui Jefinho Menezes. Mas ele percebe que o conceito de mene mudou, já que os memes seguem pelo mesmo caminho. “Hoje é algo invertido ou improvável. O absurdo. E, também, o trocadilho. Infelizmente”, explica.

Sempre considerada como uma página que não apela para conteúdos polêmicos, o Site dos Menes tenta evitar a publicação de temas como política e piadas que possam gerar uma interpretação equivocada. “Acontece que o espectro do que é apelação aumentou e fomos ficando mais limitados”, reconhece o administrador. Apesar dos cuidados, o grupo já foi alvo de processos. “Dentro desse curto espaço de tempo, já foram vários. Teve uma vez que recebemos três notificações em uma semana. E, até agora, todas resolvidas extrajudicialmente”, revela.

processinho

 

Outra questão que preocupa os criadores da página é a comercialização de produtos e publicidade vinculados ao seu conteúdo. Segundo o Jefinho, “os canais de humor no Brasil não têm criado nada. Vivem de sugar o material dos outros que, como nós, mantém a criação de conteúdo original. E eles vendem espaço publicitário até para sites de pornografia”.

Em março, o Saite entrou em uma nova fase com a criação do Site dos Menes – O Grupo. “Decidimos abrir a  página para contribuições. Foi ótimo, pois tivemos mais contato com a nossa comunidade”, conta Jef. “E eles ajudam muito com suas colaborações, porque realmente esgota ter que criar conteúdo diariamente por cinco anos”, confessa.

Marcelo Wagner foi o “primeiro civil” a fazer parte do novo grupo no Facebook. Ele acompanha o Site dos Menes desde o primeiro ano de existência. Wagner via no humor da página uma forma de abstração para os problemas do trabalho. “Quando precisava dar uma risada para me distrair, entrava no Facebook só para ver os menes novos”, admite.

 

Como parte dessa terapia alternativa, o rapaz comenta nas postagens do Saite e com o tempo passou também a sugerir conteúdo a ser publicado diretamente aos criadores da página. Devido a sua interação assídua com a página, o perfil Marcelo WS é citado com frequência pelo administrador. “Quando percebi as pistas de que preparavam um grupo, corri e pedi para entrar antes de todo mundo”. Um exemplo é sua sugestão para o meme da Van Filosofia, que já obteve mais de 10 mil curtidas e aproximadamente 1.800 compartilhamentos.

 

VANFILOSOFIA

 

 

Números expressivos como esses merecem ser estudados. Paula Bello Moraes, formada em Relações Públicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul – UFRGS, decidiu levar isso a sério. Em seu trabalho de conclusão, ela investigou os tipos de conteúdos mais curtidos e compartilhados pelos seguidores de três páginas de humor no Facebook, incluindo o Site dos Menes. Após suas observações, Paula concluiu que as imagens com maior engajamento destacavam temas relacionados a tecnologias e marcas, celebridades e entretenimento. “Esses são os temas que instigam mais compartilhamentos e maior interação entre as pessoas que curtem essas páginas”, explica.

 

Os administradores têm alguns planos para expandir o alcance do conteúdo dos Menes. “Estamos pensando em outros canais como podcasts e o YouTube”, anuncia Jefinho. “Acontece que é difícil juntar todo mundo. O cenário é diferente do início, alguns têm emprego fixo, outros já são pais. Para tocar novos projetos tem que organizar tudo bem direitinho. Hahaha”, desabafa a avestruz. E anuncia: “vamos retribuir aos nossos colaboradores do grupo. Só não sabemos como ainda”.

 

Imagens: Site dos Menes / Facebook

Lida 3300 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.