Cultura

Serenata Iluminada: um ganho cultural e social

Neste sábado (30), no Parque Farroupilha, mais uma edição do evento pede a ocupação noturna dos espaços públicos

Em prol da boa ocupação dos espaços públicos da cidade, de mais cultura e da sustentabilidade, a Serenata Iluminada é mais do que uma simples atração cultural. O objetivo é pedir por mais segurança e ocupar os espaços públicos também à noite. O evento ocorre, normalmente, no Parque Farroupilha, mas já teve três edições no Cais Mauá. Neste sábado (30), a partir das 19h, o Parque da Redenção contará com mais uma noite de velas, lanternas, instrumentos musicais e manifestações culturais, com livre participação.

Essa causa também gera uma reflexão sobre a necessidade de uma polícia cidadã, uma vez que demanda o movimento da Brigada Militar e da Guarda Municipal. Pedro Loss, um dos organizadores do evento, explica que este debate é o maior benefício da Serenata Iluminada. “É um ganho cultural, social e ainda discute esse assunto tão importante. Por que não podemos ir aos espaços públicos à noite?”, questiona.

Edição da Serenata Iluminada em prol de um Cais Mauá de Todos (Foto: Alexandre Paim)

Edição da Serenata Iluminada em prol de um Cais Mauá de Todos. (Foto: Alexandre Paim)

O coordenador regional da Direção Executiva Nacional dos Estudantes de Medicina (Denem), Daniel Silva, aprecia a expressão da arte: “as pessoas levam violão, sentam em roda e ainda reforçam a importância dos espaços públicos como lugar para o lazer”. Segundo Daniel, “é uma tentativa de subverter a lógica do individualismo e a insegurança das grandes metrópoles”.

Para o designer Rodrigo Guglieri, participante e admirador da causa, a Serenata Iluminada utiliza o espaço urbano de maneira muito proveitosa. “Ainda assim, há um distanciamento desses espaços na cidade, deveríamos tomar conta das ruas”, complementa.

Edição contra o cercamento da Redenção em agosto de 2015 (Foto: Pedro Loss)

Edição contra o cercamento da Redenção em agosto de 2015. (Foto: Pedro Loss)

A Serenata Iluminada nasceu em 2012, quando Renata Beck cadastrou a causa na plataforma Portoalegre.cc, com a ajuda dos organizadores Aline Bueno, Dani Furlan, Heloisa Medeiros, Guz Bozzetti e Pedro Loss.

Lida 889 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.