Economia

Sebrae realiza a 8ª Semana do Microempreendedor no RS

No evento, microempreendedores podem tirar dúvidas e se capacitar para o crescimento empresarial

De 2 a 6 de maio o Rio Grande do Sul estará recebendo a 8ª Semana do Microempreendedor Individual (MEI), evento organizado e promovido pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-RS). Cerca de 30 cidades do Estado estão recebendo, em agências físicas ou móveis, os microempresários que têm o interesse de regularizar a situação de sua empresa ou se capacitar para o crescimento do seu negócio. A Semana do Microempreendedor também é o momento para quem quer tirar todas as dúvidas sobre empreendedorismo e sair de uma das unidades do Sebrae com sua empresa pronta para o mercado.

O técnico do Sebrae-RS Jonatas Goulart Oliveira destaca os objetivos do evento: “A 8ª Semana do MEI pretende auxiliar os microempresários a manter os seus negócios em dia. Ou seja, auxiliá-los na regularização de declarações de rendimentos para que eles não percam os benefícios”. Além disso, durante toda a semana ocorrem palestras de capacitação dos empresários, para que consigam administrar e promover suas empresas sem dificuldades. Temas como marketing e fluxo de caixa são apresentados para os interessados, tudo de forma gratuita.

O evento recepciona tanto microempreendedores quanto interessados na abertura de um negócio próprio para ir em busca da independência financeira. O técnico do Sebrae salienta que a categoria do MEI se enquadra em alguns quesitos. “Ter um rendimento financeiro de até R$ 60 mil anuais, contar com apenas um funcionário e não ter sócios são exemplos de características”, explica Jonatas.

Quem é o Microempreendedor Individual?
O MEI é o profissional que trabalha por conta própria e que se legaliza como pequeno empresário. Para ser um microempreendedor individual é necessário faturar no máximo até R$ 60 mil por ano e não ter participação em outra empresa como sócio ou titular. O MEI também pode ter um empregado contratado que receba um salário mínimo ou o piso da categoria.

O microempresário tem como vantagem ser enquadrado no Simples Nacional, ou seja, fica isento de tributos federais como Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL. Assim, pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 45 (comércio ou indústria), R$ 49 (prestação de serviços) ou R$ 50 (comércio e serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias são atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo. Além disso, tem por lei o direito do registro no Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas (CNPJ), o que facilita a abertura de conta bancária, o pedido de empréstimos e a emissão de notas fiscais.

Com essas contribuições, o Microempreendedor Individual tem acesso a benefícios como auxílio-maternidade, auxílio-doença e aposentadoria, entre outros.

Essas e outras informações podem ser encontradas no Portal do Empreendedor.

 

Capacitação como forma de melhorar o negócio próprio

Arquiteta de formação, Fátima se capacitou para administrar o seu negócio. Foto: Fátima Bogado/Arquivo Pessoal

Arquiteta de formação, Fátima se capacitou para administrar o seu negócio.  (Foto: Fátima Bogad, arquivo pessoal)

 

A microempreendedora Fátima Bogado é uma frequentadora assídua dos corredores do Sebrae. Ela calcula ter feito cerca de 10 cursos para se capacitar, principalmente em questões mais teóricas do negócio, nas quais encontrava dificuldades.

“Eu sabia, ou melhor, sei como fazer o meu trabalho, mas não sabia como gerenciá-lo. Para mim esse foi o grande diferencial”, conta Fátima. “Não tinha a mínima noção do que eram indicadores. Até entendia alguma coisa de fluxo de caixa, mas não conseguia fechar os números. Conforme fui aprendendo, diversas coisas contribuíram e muito na gestão do meu trabalho”, revela a arquiteta, especializada em design de interiores.

Durante o ano inteiro o Sebrae disponibiliza cursos e treinamentos para quem tem o objetivo de se tornar um empreendedor. Eles capacitam e orientam o trabalhador em direção aos caminhos para se tornar um empresário de sucesso. A semana do microempreendedor é apenas uma das janelas abertas para o crescimento empresarial, como destaca Fátima: “É um boa oportunidade para pequenos empreendedores regularizarem a sua situação e melhorar o seu negócio. Por outro lado, é também o momento para quem tem interesse em se tornar um microempreendedor, especialmente na situação econômica atual”.

Até o momento, cerca de 3,5 mil pessoas já foram atendidas em todo o Estado, e o Sebrae-RS estima que cerca de 10 mil microempreendedores sejam atendidos até o último dia do evento. A 8ª Semana do Microempreendedor individual se estende até sexta-feira (6). Você pode ver toda a programação no site do Sebrae-RS.

Lida 846 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.