Política

Redes sociais aproximam população da política

Prefeituras e vereadores investem no uso de ferramentas como o Facebook para atender eleitores

Até bem pouco tempo, a opinião pública era tradicionalmente formada por veículos como jornal, rádio e televisão.

Atualmente, as redes sociais – Twitter, Facebook, Instagram, Google e outras tantas – viraram febre mundial, servindo para divulgar as mais diversas informações sobre políticos, partidos e governos, podendo compartilhar acontecimentos, ofertas de empregos, pedidos de ajuda, notícias, tudo de um modo virtual. As pessoas conseguem se comunicar e conectar em qualquer lugar, em tempo real.

Na Região Metropolitana de Porto Alegre, eleitores conseguem trocar informações, acompanhar e participar da vida política de seus candidatos, sugerindo, reclamando, analisando, elogiando ou criticando as ações políticas de forma mais prática e rápida do que se ficassem mandando cartas ou telefonando como antigamente.

Há até campanha eleitoral nas redes sociais. Aqui no Rio Grande do Sul, os gaúchos estão participando cada vez mais da política, fazendo com que, dessa forma, os próprios eleitos saibam diretamente das necessidades e insatisfações dos moradores de um bairro ou cidade. A vida dos políticos fica realmente vigiada e alguns procuram ter um assessor ou uma equipe cuidando de sua imagem nas redes sociais. O prefeito de Cachoeirinha, Vicente Pires, tem uma equipe de seis pessoas, dentro da assessoria de comunicação, para cuidar da sua página da prefeitura.

 

 

Em alguns municípios o prefeito atua diretamente nas redes sociais, estreitando as relações entre prefeitura e moradores, além do trabalho já desenvolvido pela assessoria de comunicação. Marco Alba, que comanda a administração de Gravataí, é um exemplo desse perfil de prefeito.

 

 

Outro exemplo é o vereador de Gravataí Ewerton Ferreira Tristão, o “Alemão da Kipão”, que responde pelo próprio perfil do Facebook.

 

 

De acordo com a eleitora de Gravataí Fernanda Haag, é muito importante estabelecer esse tipo de comunicação com quem está na administração da cidade.

 

 

Em entrevistas feitas pela Beta Redação nas ruas, algumas pessoas responderam não lembrar em quem votaram nas últimas eleições; as que lembravam não sabiam como se comunicar com os políticos virtualmente; e outras conseguiam ter contato por grupos no Facebook ou até mesmo pela página das prefeituras.

 

 

Assim, a informatização e o uso dos meios virtuais na política mostram que são uma forma de exercer a democracia.

Lida 564 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.