Economia

Reciclar e empreender: guarda-chuva quebrado é transformado em ecobag

Além de gerar renda extra, iniciativa beneficia o meio ambiente através do reaproveitamento de materiais

Quem já imaginou que todos aqueles guarda-chuvas, que lotam as lixeiras ou ficam pelo chão nos dias chuvosos, poderiam ter serventia e virar um item muito utilizado? Ao invés de serem recolhidos pelo caminhão do lixo, o acessório quebrado tem sido utilizado na confecção de bolsas de pano conhecidas como ecobags.

Fotos: Ellen Renner/Beta Redação

Desde 2011, o estudante de Jornalismo, Rodrigo Jankoski, 32, se aventura no mundo empreendedor. Junto com sua madrinha, Lia Simone Jankoski, 55, ele cria bolsas personalizadas reutilizando o tecido do guarda-chuva.

A ideia surgiu de forma despretensiosa. Rodrigo assistia a alguns vídeos no YouTube, quando se deparou com um passo a passo de como montar a bolsa reutilizado o guarda-chuva. Além disso, a autora do vídeo relatava como a produção artesã tinha lhe ajudado a pagar a faculdade das filhas após uma separação. Mesmo duvidando do depoimento, ele gostou da ideia, pois viu ali uma forma de contribuir com o meio ambiente e gerar uma renda extra.

Desde então, produzindo nos tempos livres, para conciliar com os seus serviços, Rodrigo e Lia já venderam mais de 200 ecobags só para os amigos. Ainda há material para muitas outras: são tantos tecidos de estampas variadas que ficou impossível contabilizar, mas eles acreditam ter mais de mil.

Como tia e sobrinho precisaram diminuir a confecção das ecobags no último ano, a ideia de Rodrigo é retomar a produção a todo vapor no segundo semestre de 2017. Ele também pretende voltar a utilizar o site e page no Facebook, Jankoski’s Bags, para divulgar as peças que são vendidas a R$10 cada.Apesar do preço baixo, o empreendedor garante que tem 100% de lucro, pois todo material utilizado é reaproveitado e, muitas vezes, tirado do lixo.

Confira um pouco mais do projeto no vídeo a seguir:

Lida 549 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.