Economia

Preço do leite fica mais caro no Estado

Segundo o Sindilat-RS, entressafra e inflação afetam preço do produto

 

Um dos dos produtos mais consumidos pelos brasileiros ficou mais caro. O preço do leite teve aumento em uma das entressafras mais rigorosas dos últimos anos no Rio Grande do Sul. Segundo o jornal Correio do Povo, o valor médio recebido pelos produtores de leite no Rio Grande do Sul chegou a R$ 1,08 por litro em maio, com alta de 15,5% em relação aos R$ 0,94 do mesmo mês de 2015 e percentual de 4,58% em relação ao preço de R$ 1,03 de abril deste ano.

De acordo com o Sindicato da Indústria de Laticínios e Produtos Derivados do Rio Grande do Sul (Sindilat-RS), um dos principais fatores que impulsionam a alta é a redução da captação devido à entressafra, quando as vacas produzem menos leite.

As donas de casa Maria da Rosa Menezes, de 48 anos, e Suzana Souza Alves, de 64 anos, compram leite no mesmo supermercado há 15 anos. Maria da Rosa conta que sentiu nos últimos meses o aumento do preço do leite, mas não alterou o hábito de consumo: “O preço do produto realmente tá subindo, porque percebo desde o início do ano que o valor do leite está aumentando. Estamos numa época em que se produz menos, e mesmo com essa alta eu continuei a consumir leite normalmente. A gente faz o que pode para consumir o que puder na situação que estamos vivendo agora”.

Suzana Alves também percebe o aumento do produto: “A inflação fez muitos alimentos subirem de preço, e uma senhora de idade como eu, que tem que tomar leite, vê o preço do produto aumentar toda a semana. A gente tem que ir pelo que é mais barato possível, porque isso acaba doendo no bolso da gente. Desde o início do ano está ocorrendo isso de o leite aumentar de valor, e aí cada vez que aumenta o preço de um produto que a pessoa compra com frequência, mais difícil fica de poder consumir”.

O presidente do Sindilat-RS, Alexandre Guerra, diz que a alta nos preços do leite UHT nos supermercados gaúchos já chegou a quase 50% desde o início do ano.

Lida 302 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.