Esporte

Precisão e paixão, combustível do aeromodelismo

Esporte aéreo: conheça o Presidente da Federação Gaúcha pelo biênio 2016/2017

 11392899_656035501195446_1063682362309381990_nPresidente Michael Feijo/ Foto Arquivo pessoal

O esporte aeromodelismo tem um nome no Rio Grande do Sul Michael Alex Avareze Feijo foi eleito presidente da Federação Gaúcha, a cerca de um ano e meio.  De Eldorado do Sul o empresário voltado à área de projetos eletrônicos, softwares e robótica, hoje com 27 anos e começou a se interessar por aeromodelismo ainda muito jovem.

Michael em seu segundo ano a frente da Federação foi um dos três pilotos brasileiros a ser convocado pela Confederação Brasileira a participar do Mundial de Acrobacia de Precisão, na categoria com aviões motorizados F3A. “Todo o meu tempo disponível esta sendo utilizado para treinamentos. Utilizo basicamente dois modelos”, conta.

O primeiro modelo utilizado por ele é um avião projetado exclusivamente para competição de acrobacia de precisão que é fabricado sob encomenda. E é extremamente utilizado por pilotos que buscam participar de competições, sejam elas regionais, nacionais ou internacionais. Já o segundo modelo fica em 35% da escala de um avião real. Que nesse caso também é voltado para a área de acrobacia e competição, mas em categoria diferente do primeiro.

As regras da categoria principal da competição (FAI-F3A) são regidas pela FAI (Federation Aeronautique Internationale) e o julgamento dos pilotos baseia-se no desconto de pontos a cada erro, assim como manobras mais fáceis possuem um peso menor na nota do voo. É importante salientar que, conforme explicou Michael, as regulamentações se referem à criação de regras de campeonatos, sequências a serem voadas e não normas e “leis” que devem ser seguidas pela aviação como um todo. Para isso cada país tem sua entidade competente.

Os aeromodelos próprios para F3A são raros de se ver nas pistas, apesar de ser a categoria de precisão mais antiga do aeromodelismo. O Presidente Michael ainda é apto em Avião R/C – Glow/Gás, Elétrico R/C, Helicóptero R/C.

 O presidente e a federação

Atualmente a Federação Gaúcha tem cerca de 750 pilotos federados. Ou seja, pilotos que pelo menos uma vez pagaram a anualidade da Federação. Um piloto federado paga uma taxa anual que da direito a possuir um seguro, que em caso de acidente pode ser utilizado para pagamento de estragos.

“Sabemos na verdade que o numero de pilotos é muito maior, pois temos muitos clubes no Estado que infelizmente ainda fazem seus sócios se federarem. Eu estimaria torno de uns 1500 pilotos no total”, destaca o Presidente Michael.

“O aeromodelismo é a construção de uma paixão pelo esporte. Construo aeromodelos e cada um carrega suas diferenças, um pouco do piloto. Participar de eventos, reuniões da Federação é fazer parte disso”, afirmou o piloto Rafael Kraus.

O aeromodelismo, como explicou Michael, pode ser considerado um esporte aéreo que mistura acrobacias, velocidade, precisão e muito conhecimento de pilotagem e sua prática também pode ser associada à aviação real. Um evento que posso deixar em destaque essas práticas é o EXPOAER que acontece anualmente no dia 12 de Outubro na base aérea de Canoas RS.

11108201_653224011476595_760417663565504692_nPilotos federados reunidos/Foto: arquivo pessoal

 

 

Lida 1118 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.