Esporte

Copa do Brasil: motivações diferentes para a decisão

Grêmio e Atlético Mineiro veem final como chance de recuperar o ano

Grêmio e Atlético Mineiro farão uma final inédita na Copa do Brasil de 2016. As duas equipes nunca se enfrentaram em uma decisão de campeonato. No entanto, o retrospecto dos times nos confrontos desde 2000 mostram uma leve vantagem da equipe gaúcha.

 

historico-gre-atlmg

No total de jogos disputados desde 2000, o Grêmio levou vantagem sobre a equipe mineira. (Arte: Beta Redação)

 

As duas torcidas estão muito confiantes na conquista do título. Em entrevista à Beta Redação, torcedores do Grêmio e do Atlético Mineiro contaram suas perspectivas para os dois jogos decisivos.

O estudante de engenharia mecânica Davi Muller, 21 anos, diz que a vitória gremista é certa. “Não estou preocupado ou nervoso. O Galo só pegou times fracos até agora, a copa já é nossa”, afirma o torcedor gremista. Seu palpite para os jogos é que, fora de casa, o Grêmio ganhe por 2 x 1, e na Arena, feche a competição com 2 x 0 sobre a equipe mineira.

Já o morador de Uberlândia Filipe Lago, 19 anos, aposta que a equipe atleticana sairá com um bom resultado na primeira partida, em casa. “Estou muito confiante que conseguiremos uma ótima vitória no Mineirão. O estádio estará lotado, e o Galo está jogando muito bem lá”, explica o atleticano. Ele crê que os mineiros vencerão por 2×1 em casa. Com isso, vão jogar em Porto Alegre com o regulamento “debaixo do braço”, conseguindo um empate em 2 x 2 que dará o título ao atlético.

 

A disputa pelo título


O Grêmio vive um jejum de 15 anos sem títulos nacionais. No entanto, com a chegada de Renato Gaúcho ao comando da comissão técnica, o bordão “queremos a copa” nunca foi tão repetido pelos torcedores. Já o Atlético Mineiro, está em grande fase nos últimos anos, ganhando a Copa Libertadores, em 2013, e a Copa do Brasil, em 2014. As duas equipes possuem estilos de jogo diferentes, mas têm uma característica em comum: a força diante de suas torcidas.

O jornalista do Uol Esporte, Marinho Saldanha, que acompanha o Grêmio diariamente como setorista do clube, vê uma equipe confiante e pronta para ser campeã. “O Grêmio está pronto para essa conquista. Depois de muitos anos oscilando, com problemas internos e elencos capengas, o grupo construído mostra uma união ímpar. Está engajado no projeto da direção de, mesmo sem tantos recursos, contar com atletas que tenham essa ‘fome’ de vencer”, comenta o jornalista. Saldanha explica que, segundo o que vem vendo nos treinos, a equipe será a mesma das partidas importantes do Brasileirão e Copa do Brasil. “Os titulares foram preservados do jogo contra o América-MG para poderem encontrar-se na melhor forma diante do Galo. Salvo se alguma surpresa acontecer nos dois treinos que faltam, a escalação titular é a conhecida por todos”, complementa.

 

gremio

Escalação base do Grêmio nas últimas partidas (Arte: Beta Redação)

 

Frederico Ribeiro, jornalista esportivo do jornal Hoje em Dia, de Minas Gerais, e setorista atleticano, explica que serão 180 minutos para “salvar a temporada”. “O Atlético investiu pesado para 2016. Manteve o melhor jogador do ano anterior – Lucas Pratto -, contratou o atacante que terminará o ano como um dos destaques da temporada – Robinho – e o provável artilheiro do Campeonato Brasileiro – Fred. Mas, o desempenho positivo deste trio não é o suficiente para a torcida do Galo terminar o ano feliz”, comenta Ribeiro. No entanto, a torcida atleticana vê como uma chance de vitória se for mantido o mesmo padrão de jogo do empate contra o líder do Brasileiro, Palmeiras. Porém, a equipe gaúcha ameaça pelo retrospecto em Minas Gerais. “O Grêmio assusta pelos últimos resultados em Belo Horizonte, como na vitória de 3 a 0 contra o próprio Atlético, no Independência, e a eliminação do Cruzeiro com derrota no Mineirão”, complementa o jornalista.

 

amg

Fred não pode jogar a Copa do Brasil pois já disputou partida pelo Fluminense (Arte: Beta Redação)

 

Saldanha vê um Grêmio “paciente”, esperando as investidas dos mineiros. “Imagino um jogo em que o Atlético-MG ataque mais, até por ser sua característica, e dê espaço para as saídas do Grêmio. É tudo que o time de Renato Gaúcho espera para poder rapidamente encontrar Douglas, que constrói muito bem as jogadas de contra-ataque”, explica o jornalista. Em contrapartida, Ribeiro vê que os atleticanos entrarão em campo “mordidos” por comentários  da imprensa gaúcha. “Acredito que as palavras mal colocadas pelo jornalista Wianey Carlet [em programa de rádio, o comentarista se referiu à equipe atleticana como “marrecas mineiras”], de forma até desrespeitosa com as duas instituições, viraram cardápio de motivação para os jogadores do Atlético e farão companhia à coluna do próprio que colocou em comparação Taison e Messi”, afirma o mineiro.

 

Sobre a final

 

O jogo de ida das finais acontecerá no Mineirão, dia 23/11,  com mando do Atlético Mineiro. Já o jogo de volta será na Arena do Grêmio, com mando da equipe gaúcha, na semana seguinte, dia 30/11. Ambas partidas acontecerão às 21h45. Nas finais, não há o “gol fora” como critério de desempate.

Lida 1572 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.