Geral

Porto Alegre oferece opções gratuitas para banhistas

Praias do Guaíba e piscinas comunitárias são alternativas para o verão

Com menos de um mês para o início do verão, que inicia dia 21 de dezembro de 2016, as pessoas já começam a se organizar para curtir as férias e a procurar opções para se refrescar e fugir do calor. O fluxo de banhistas em balneários, rios, praias e lagoas aumenta nesta época do ano, mas algumas pessoas não têm condições de se deslocar até o litoral. É por isso que muitos banhistas acabam optando por aproveitar a estação em Porto Alegre, seja no Guaíba ou em piscinas públicas.

Na Capital, há lugares para quem prefere a tranquilidade de águas sem ondas. O Guaíba, por exemplo, é um estuário (ambiente aquático de transição entre um rio e o mar) que banha a cidade, e sua orla atravessa 12 bairros, sendo um pertencente a Viamão, o Vila Itapuã. São eles: Centro Histórico, Menino Deus, Cristal, Assunção, Tristeza, Ipanema, Guarujá, Ponta Grossa, Belém Novo, Praia do Arado e Lami.

No entanto, não são todos esses bairros que dispõem de áreas próprias para banho. A Secretaria do Meio Ambiente de Porto Alegre (SMAM) realiza anualmente uma análise de balneabilidade. As informações geradas são baseadas em relatório pelo Departamento Municipal de Água e Esgotos (DMAE), divulgado através da SMAM. Segundo a SMAM, o relatório das atuais condições de balneabilidade será divulgado na segunda semana de dezembro deste ano.

Elisabete Franco, 60 anos, é moradora do bairro Lami, na Zona Sul de Porto Alegre. Por ter criação de animais que precisam de cuidados diariamente, ela não pode passar muito tempo fora de casa. Como opção para lazer pessoal no verão, frequenta a praia do Lami. “Nesses últimas dias quentes, a gente tem visto as pessoas ali. Tem camping e tem até criança tomando banho. É uma área tranquila para o lazer, tirando o fato de o povo sujar e jogar lixo pelos cantos”, conta.

 

O bairro do Lami é uma das áreas que costumam ser próprias para banho. Foto: Divulgação PMPA / Ivo Gonçalves

Os bairros do Lami e do Belém Novo são algumas das áreas que costumam ser próprias para banho. Foto: Ivo Gonçalves, Prefeitura de Porto Alegre

 

Porém, são relatados casos de afogamentos nestas regiões. Segundo a sargento Sabrina Ribas, da Comunicação Social da Brigada Militar, a Operação Golfinho atua também em balneários de águas internas. “Há postos fixos de salva-vidas no Lami e em Belém Novo”, ressalta a sargento, que aconselha os banhistas a procurar os postos que são devidamente supervisionados pelos salva-vidas.

Para quem não gosta de águas naturais, há também o Centro de Comunidade da Vila Floresta (Cecoflor), que dispõe de uma piscina pública. Para se associar é preciso levar uma foto 3×4, a certidão de nascimento ou carteira de identidade e realizar uma oficina de saúde (de terças a sábados, das 14h30 às 18h). Os documentos devem ser entregues na secretaria. O uso da piscina do Cecoflor é gratuito, e a inscrição não tem custo. Menores de 15 anos precisam estar acompanhados de um adulto responsável pela inscrição.

Lida 731 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.