Geral

Políticos de esquerda criticam reformas de Temer durante greve geral

Integrados às manifestações, políticos de PT, PSOL e PCdoB consideram retrocesso as reformas trabalhista e previdenciária

A greve geral realizada nesta sexta-feira (28/4) reuniu diversos militantes, sindicalistas e centrais sindicais na Esquina Democrática, Largo Zumbi dos Palmares e em pontos específicos de Porto Alegre. Dentre os manifestantes, destacavam-se lideranças de esquerda, representativas em nível estadual e federal. Os políticos falaram em tom uníssono contra a reforma da Previdência e criticaram o “retrocesso” representado pela alteração nas leis trabalhistas propostas pelo governo de Michel Temer (PMDB).

Dirigente nacional do PSOL, a ex-deputada federal Luciana Genro considerou a manifestação um momento histórico para o país. “É a maior greve dos últimos anos, o que é muito importante, pois a mobilização do povo é a única forma de barrar o ataque aos trabalhadores”, disse ela, junto a militantes na Esquina Democrática. Candidata à presidência da República em 2014, Luciana também fez críticas ao Legislativo. “O Congresso Nacional está muito afastado dos interesses do povo, por isso não sabemos se essa força vai se refletir”, ponderou.

 


Vídeo: Liane Oliveira/Beta Redação

Também integrada às manifestações, a vereadora de Porto Alegre Sofia Cavedon (PT) comemorou a unidade das centrais sindicais na convocação dos trabalhadores, ao mesmo tempo em que condenou itens da reforma trabalhista que tramita em nível federal. “A colocação do acordado sobre o legislado é praticamente a revogação da CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas), que protege o empregado”, disse ela. Segundo Sofia, os atos realizados hoje ajudam a “construir consciência” na população. “Estamos passando um grande recado para Michel Temer e o Congresso: não aceitaremos o retrocesso de direitos”, declarou a parlamentar.

 


Vídeo: Liane Oliveira/Beta Redação

Na mesma linha, a ex-vereadora pelo PCdoB Jussara Cony foi categórica ao afirmar que a greve conscientiza os trabalhadores sobre as “iniciativas criminosas” do governo federal. “Reforma da Previdência, reforma trabalhista, ajuste fiscal e terceirização são mais que políticas contra os trabalhadores: atacam os direitos humanos!”, ressaltou. Jussara lembrou também o marco histórico da greve desta sexta-feira: “Estamos honrando aqueles que, há 100 anos, começaram a luta dos trabalhadores na primeira greve geral do país”, rememorou.

 


Vídeo: Liane Oliveira/Beta Redação

À tarde, no Largo Zumbi dos Palmares, o ex-prefeito da Capital e candidato ao Paço Municipal em 2016 Raul Pont chamou de “retrocesso brutal” as reformas propostas por Temer. Liderança histórica do PT, ele também apontou a grande mídia como “cúmplice” do processo de aprovação das reformas. “Ela (a imprensa) não tem objetividade em questionar esses números (sobre a Previdência) mostrados pelo governo, praticando uma chantagem junto à opinião pública”, criticou Pont.

 


Vídeo: Liane Oliveira/Beta Redação

Lida 675 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.