Cultura

PERFIL: “Diférias Nacombi”, um movimento além da estrada

Na Bahia, grupo visitou a Chapada Diamantina. / Foto: Diférias Nacombi

Ela é colorida, mas a pintura não é nada requintada. Nasceu em 1993, azul e branca, como o céu das estradas que percorre. O nome de nascimento é Kombi, mas para o pessoal que a utiliza ela pode ter outros nomes, como Kombosa e Nave Mãe.

Tudo começou com uma ideia entre amigos: ir a um festival de música na Bahia com uma Kombi. Mas o negócio foi tomando novas formas e acabou virando uma iniciativa que vai além da amizade e das viagens que o utilitário popular da Volkswagen pode proporcionar.

“Um movimento coletivo, de simplicidade, de ajudar como pudermos, de crença em um mundo mais simples e melhor.” É assim que Rossano Mansan, um dos integrantes do movimento, resume o Diférias Nacombi,  iniciativa entre amigos do Vale dos Sinos.

Mas o que é o Diférias Nacombi?

“O Diférias Nacombi representa, para mim, a realização de um sonho. É um movimento coletivo para que as coisas aconteçam, uma Kombi colorida pra levar todos os amigos juntos em algum lugar”, explica Luiza Wottrich, integrante do grupo.

No entanto, o projeto acaba indo além da viagem entre amigos, como explica Vinícius Schmitt, outro membro do movimento: “Fazemos doações de sangue frequentemente aos sábados pela manhã, quando podemos, através de eventos abertos, convidando quem estiver a fim de colaborar. Já fizemos dois eventos de Páscoa com produção própria de ovos de chocolate e distribuição, aberto a colaboração. Também já arrecadamos brinquedos para o Dia das Crianças  e roupas e cobertores para o inverno”.

Primeira viagem do grupo pelo país, realizada em 2014 / Foto: Diférias Nacombi

Para Wagner Santos, outro integrante, o movimento também tem outras funções: “Algo humilde, sem grandes estardalhaços, que tem um intuito de informar, alertar, mostrar, divulgar que nem tudo é o que parece, que a vida que levamos é tão fácil de ser vivida, tão linda, tão boa, porém muitas vezes as pessoas não veem isso”.

 

Grupo já percorreu quase 100 mil quilômetros com utilitário pelo país. / Foto: Diférias Nacombi

O fato é que a Kombi de 1993 já percorreu em dois momentos o trajeto Rio Grande do Sul – Bahia, passando por outros 13 estados. São pelo menos dois anos de histórias, além de milhares de quilômetros explorando o território gaúcho.

“Muita simplicidade na vida. Crer no improvável e saber que nem de longe é impossível. Aprendizado na estrada, um aprendizado coletivo de como harmonizar e lidar, principalmente, com pessoas dos mais variados pensamentos e comportamentos. Desapego de malas, roupas, banho, hotéis, conforto, dinheiro”, revela Rossano ao falar sobre os valores que vem incentivando durante essa jornada.

 

Durante eventos musicais em ambientes abertos, o grupo disponibiliza a Kombi para pintura e arte de grafiteiros. / Foto: Diférias Nacombi

 

Filha de Patricia Neubert, idealizadora da Kombi. / Foto: Diférias Nacombi

 

Colorindo….
rindo..sorrindo..indo..
sonhando, andando, brincando…
pra felicidade não importa a idade…nem a cidade…
vai só na simplicidade….
viva feliz pra sempre…realizando!!!

(Frase retirada do perfil Diférias Nacombi)

Lida 1762 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.