Geral

OPINIÃO: Ellen Page x Jair Bolsonaro

Jair Bolsonaro (PP), deputado federal pelo Rio de Janeiro e figura presente na mídia por declarações polêmicas, recebeu novamente visibilidade por comentários homofóbicos e machistas em um vídeo da prévia da série documental “Gaycation”, desenvolvida pela atriz americana Ellen Page.

A série retrata diversas situações da comunidade LGBT em cidades ao redor do mundo. E o Brasil não ficou de fora. O vídeo é apenas um trecho do capítulo completo e consiste em poucos minutos de conversa entre a atriz e o deputado, quando Ellen Page veio ao Rio de Janeiro, no Carnaval de 2015, com o objetivo de conhecer o cenário LGBT brasileiro.

Paralelamente a todas as alegações feitas pelo político no vídeo, não pode ser descartado o fato de ser uma entrevista gravada por uma TV americana e que passou por cortes e edições. Não há como dar total credibilidade. Porém, para aqueles que estão a par das declarações feitas por Bolsonaro, não é difícil acreditar no que foi dito no decorrer da conversa.

 

Antes da entrevista, Bolsonaro, representante da direita, já fizera afirmações como:

– “Não te estupro porque você não merece” (para a deputada federal Maria do Rosário, do PT-RS);

–  “Não vou combater nem discriminar, mas, se eu vir dois homens se beijando na rua, vou bater” (afirmação após caçoar de FHC sobre este segurar uma bandeira com as cores do arco-íris);

–  “Seria incapaz de amar um filho homossexual. Prefiro que um filho meu morra num acidente do que apareça com um bigodudo por aí” (falando sobre homossexualidade, em entrevista à revista Playboy).

Talvez essas declarações tenham sido o motivo que fez Ellen Page tentar entender como um país dá votos a alguém com pensamentos tão primitivos. E esse é, claro, um ponto importantíssimo que todo brasileiro deveria refletir. Como um país elege uma figura com ideologias tão errôneas como as de Bolsonaro?

Bolsonaro nunca escondeu suas opiniões e defende em público as barbáries que já disse. Durante a entrevista, Ellen lembra que o deputado afirmara que a homossexualidade deve ser tirada das pessoas na base da porrada e questiona se ela deveria ter apanhado quando criança para não ser gay agora. Rebatendo a atriz, Bolsonaro responde que, se ainda fosse um cadete da Academia Militar, até mesmo assoviaria para ela na rua, pois ela é muito bonita. Não bastou estar errado, ainda era necessário errar mais um pouco com um comentário machista. Para finalizar, Bolsonaro ainda destacou: “Com todo o respeito, você foge à normalidade, beira à teoria do absurdo. Você e a sua companheira não geram filhos. Você depende de nós, héteros, homens”.

Apesar disso, há os que concordem com as ideias do político, indo contra até mesmo aqueles que possuem credibilidade para debater. Drauzio Varella já afirmou “A homossexualidade é, ela se impõe […]”. No vídeo abaixo, veja a opinião do médico.

Hoje com mais seguidores no Facebook que a presidente do país, Jair Bolsonaro é conhecido por muitos como “Bolsomito”, e afirma que se candidatará à presidência em 2018. Mais um motivo para os brasileiros arregalarem os olhos.

É triste pensar que parte de uma sociedade concorda ou não tem conhecimento a respeito de algumas argumentações que partem do deputado, tais como a defesa da tortura ou a proliferação do ódio por pessoas que fogem de um padrão heteronormativo e que desconstruam o patriarcado.

Dar poder a quem não pensa no próximo é um tiro para o alto. Trata-se de dar a arma àquele que um dia te fará mal. O brasileiro precisa se informar mais, saber que é dever dele estar ciente de todas as propostas, objetivos e feitos de qualquer representante político antes de dar autoridade a este.

Lida 1486 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.