Economia

OMBUDSMAN: Um por todos, todos por um!

Há duas semanas, a Beta sofreu uma pequena mudança no modo de produção de conteúdo. Cativos do relógio, os beta jornalistas que ocupam os computadores da redação agora tem um prazo mais firme para finalizar as matérias. Os editores, antes forçados a apagar as luzes da Universidade, agradecem. Esse é apenas um exemplo de uma mudança implementada desde o início das atividades. A proposta, aliás, não é a de um formato sólido. Os alunos criam a disciplina, prezando pela qualidade do conteúdo e inovação – que às vezes não acontece, mas parece engatinhar.

Ao nos depararmos com os laboratórios que compõem a Beta, o grande desafio no horizonte era como lidar com nossa falta de bagagem em alguns temas; em especial a economia. Dois meses após o início dos trabalhos, já em ritmo de produção, ainda não é visível um padrão em nossas pautas. Produzimos de maneira muito heterogênea, de acordo com nossa afinidade com o tema, talvez buscando o caminho mais fácil ou de mais simples entendimento. É complicada a imersão no mundo de números e tabelas da Economia, e, embora não seja de nossa preferência uma abordagem rasa, antes produzir do que passar em branco.

A verdade é que, mesmo depois do tempo passado, ainda não nos sentimos seguros com o tema, mas nos esforçamos para que o leitor não tenha a mesma insegurança. Para nós pode ser complicado, mas nosso trabalho é descomplicar. A informação de qualidade depende da nossa capacidade de objetivar ideias e organizar o fluxo. Você não entende? Nós também não, mas vamos nos esforçar para que, no final, todos entendam.

Com a nova organização da Beta, temos mais tempo para discutir nossas pautas. Podemos compartilhá-las com todo o grupo e absorver sugestões e ideias. O entendimento de qualquer assunto é mais fácil quando a orientação acontece em equipe. Aliás, todo o trabalho em conjunto tem o potencial de gerar um resultado melhor, ainda que a prática do jornalismo tenha uma aura de individualismo. Precisamos observar melhor isso, e, quem sabe, propor mais uma mudança.

Essa auto-análise foi feita em dupla, por exemplo. Ainda que cada jornalista da Beta tenha suas características e preferências dentro da área, temos dificuldades em comum que podem ser superadas com um pouco mais de cooperação. Temos, no grupo, pessoal para suprir qualquer complicação. Talvez, nossa necessidade maior seja de diálogo. Mas isso pode mudar, afinal, ser beta é estar em constante atualização. E isso, para nós, não parece ser problema.

Texto: Bárbara Müller e Pedro de Brito

Lida 528 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.