Cultura

Casa de Cultura Mario Quintana cria novas regras

Mudança na ocupação dos espaços através de edital gera discussão

A Casa de Cultura Mario Quintana (CCMQ), vinculada à Secretaria de Cultura do Estado do Rio Grande do Sul (SEDAC) é um cartão-postal da cidade e considerada o lar de muitos artistas.  Os interessados em utilizar os espaços da CCMQ precisam ficar atentos, pois abrirá a chamada pública para o Ocupa Mario 2017. Os projetos deverão ser enviados de 1º à 31 de outubro, através do e-mail [email protected].

Quando há salas disponíveis, a CCMQ realiza algumas chamadas extras durante o ano, para que artistas ocupem os espaços.“Senti uma aproximação muito grande da Casa de Cultura Mario Quintana a partir da chamada extra da qual fui selecionada há cerca de um mês.” Isso é o que diz Camila Proto, estudante de artes visuais da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e uma das integrantes do coletivo Paranoia Filmes, que irá ocupar o espaço do Jardim Lutzenberger à partir de outubro.

 

Casa de Cultura Mário Quintana comemora 26 anos de existência. Foto: Kika Cayser

Casa de Cultura Mário Quintana comemora 26 anos de existência. Foto: Kika Cayser/CCMQ

 

De acordo com o diretor da CCMQ, Emerson Martínez Fortes, que está na gestão há quase dois anos, a ocupação através dos editais tem por objetivo dar oportunidade para que artistas de diversos seguimentos e cidades do Estado possam utilizar o local de forma mais justa. “Essa vai ser a 4ª chamada pública da Casa. Este projeto foi pensado como uma forma de dar igualdade de direito a todos os artistas, pois anteriormente bastava uma ligação para que o agendamento ocorresse, então conseguia quem ligava mais rápido”, afirma.

A divulgação do Ocupa Mário 2017 está acontecendo desde o dia 15 de setembro. Porém, segundo Fernanda Moreno, que atualmente utiliza a sala Marcos Barreto para ensaios teatrais, o coletivo que ela faz parte não obteve informações sobre o edital do próximo ano. “Eu nem sabia que teria chamada pública e acredito que quando há muita burocracia para a utilização dos espaços, as pessoas acabam desistindo”, ressalta. Já Camila Proto afirma que quando os locais são ocupados mediante agendamento, muitas vezes eles acabam não sendo acessíveis para quem gostaria de expor, pois geralmente as vagas são preenchidas rapidamente. “Agora que a ocupação funcionará através da chamada pública, com certeza irei participar de todas”, completa.

 

Como funcionará a seleção

Os projetos inscritos no edital passarão pela avaliação do Conselho Consultivo Artístico da CCMQ, da qual fazem parte dez coletivos de todas as linguagens artísticas. Eles irão verificar a concepção, a relevância cultural e a temática das propostas, além da quantidade de apresentações e a adequação aos espaços do centro cultural. Haverá a reserva de 20% das vagas para projetos que envolvam idosos, deficientes, pessoas com vulnerabilidade social e público LGBT. É importante ressaltar que a avaliação não terá interferência da direção e funcionários da Casa.

Após o término do período de recebimento das propostas, a Casa de Cultura Mário Quintana terá até o dia 30 de novembro para analisar cada projeto participante e divulgará a lista dos selecionados no dia 1º de dezembro. A ocupação dos espaços acontecerá a partir de três de janeiro de 2017.

Para maiores informações, clique aqui.

Lida 2587 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.