Economia

Microeemprendedores apostam em uma Páscoa saudável

Chocolates com ausência de glúten e lactose são opções para a data

Com a chegada da Páscoa, os supermercados enchem suas prateleiras de chocolates: seja em forma de ovos, trufas, barras ou bombons, formam-se corredores e parreiras com os mais variados doces, atraindo tanto o público infantil quanto o adulto. Mas nem tudo é tão doce. É difícil encontrarmos no supermercado ovos de páscoa para pessoas com intolerância a glúten, lactose e demais possíveis derivados alérgicos.

O mercado de doces direcionado para pessoas que possuem alguma intolerância é ainda pequeno, mas está crescendo aos poucos. Em Porto Alegre, já existem algumas empresas que trabalham com uma linha sem glúten e lactose. Além disso, o mercado microempreendedor está buscando novas maneiras de beneficiar as pessoas que procuram esses produtos.

Empresas como ZorbaZen Chocolate Artesanal, Vega Salgados e Doces, Doce de Mãe Gastronomia e Rainha Omega Alimentos comercializam ovos sem glúten e lactose a partir de R$ 30. E é possível encontrar mais estabelecimentos especializados no blog da estudante de Fotografia Liz Chollet, de 19 anos, que fez uma lista com produtores desses chocolates na Capital. Ela é vegana e defende a produção de chocolates artesanais. “Não acho um absurdo comparado aos convencionais dos mercados, a faixa de preço que achei está na mesma. Os artesanais não são caros, já que têm toda a mão de obra especializada”, detalha.

 

Os ovos de Páscoa sem glúten e lactose podem sem encontrados a partir de R$30 em Porto Alegre. Foto: arquivo pessoal.

Os ovos de Páscoa sem glúten e lactose podem sem encontrados a partir de R$30 em Porto Alegre. Foto: Arquivo pessoal.

 

Para a nutricionista Vanessa Ribeiro Machado, que, ironicamente, desde pequena sofre com a intolerância à lactose, foi sempre muito complicado encontrar alimentos isentos dessas composições. “Faço uma produção pequena, porque do mesmo jeito que sinto a necessidade, sei que muitas pessoas passam pelo mesmo trabalho que eu: achar um chocolate sem traços de leite e que seja saboroso. Vendo este cenário, eu posso ajudar as pessoas a encontrar algo que lhes faça felizes, seja saudável e ainda possa ser consumido com tranquilidade”, explica.

Devido a essa dificuldade, a nutricionista começou a produção de seus ovos para consumo próprio, e depois passou à comercialização. “Os ovos no mercado têm um valor bem mais alto porque são ingredientes caros. No meu caso, a produção é feita artesanalmente, não contém conservantes e o tempo de preparação de cada ovo é demorado”, enfatiza.

Para produzir, ela consegue encontrar o quilo do chocolate sem lactose por R$ 50 a R$ 60. Geralmente, são chocolates orgânicos, do tipo belga ou importados, com porcentagem de cacau acima de 70%, livres de gordura hidrogenada. A matéria-prima de mais qualidade é o que torna o produto mais caro. Vanessa comenta que a procura por esses ovos vem do público adulto, mas que neste ano as vendas de ovos para crianças aumentaram, uma vez que os pais descobrem precocemente o diagnóstico da intolerância a essas substâncias no organismo dos filhos.

Conforme a nutricionista, o valor médio de produção para um ovo sem lactose depende muito se o ovo será recheado, de colher ou convencional, mas gira em torno de R$ 20 para um ovo de 250g. “Nesta Páscoa estou vendendo a R$ 34 um ovo deste tamanho”, finaliza.

Lida 487 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.