Economia

Mercado de petshops: um bom negócio

Brasil é o quarto país com maior população de animais de estimação

Mesmo trazendo mais despesas para o bolso, as famílias brasileiras não abrem mão de ter um animal de estimação. Os “pets” estão presentes em 44% das casas, de acordo com os dados obtidos em 2013 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet) coloca o Brasil no quarto maior país em população de animais de estimação. Os dados apontam ainda que brasileiros gastam mais de 15 bilhões de reais por ano em produtos e serviços para os pets.

A cachorrinha Malu faz parte desse ranking. O casal Graciele Vier Marcon e Celso Marcon comprou o animal da raça yorkshire há quatro meses, e os custos pesaram no bolso. “Gastamos muito com as vacinas, que são muito caras, mas necessárias. É também uma raça que precisa de muitos cuidados com o pelo, por isso ela toma banho uma vez por semana na petshop”, conta Graciele. As despesas fixas do pet ultrapassam 250 reais mensais. Nelas estão incluídas ração específica para a raça, tapete para fazer as necessidades básicas, remédio antipulgas e carrapatos e quatro banhos.

Ração e acessórios para os animais são os itens mais vendidos nas petshops. Foto: Agrocenter Pet Shop

Ração e acessórios para os animais são os itens mais vendidos nas petshops. Foto: Agrocenter Pet Shop

 

Além disso, o casal comprou uma cadeira para o carro adaptada para cachorros, uma caixa de transporte e uma câmera para filmar a Malu enquanto eles estão fora de casa. “Podemos ver o que ela está aprontando pelo nosso celular”, explica Graciele. Para o casal a Malu é como se fosse uma filha. “É o primeiro cachorro que temos dentro de casa, então achamos que temos que comprar tudo e suprir todas as necessidades dela”, conta Graciele. Além da Malu, eles ajudam a cuidar do Raul, um vira-lata do condomínio onde moram. “Ele jamais se adaptaria num apartamento. O Raul é livre demais”, brinca Graciele.

Segundo o vendedor Marcelo Fraga, da petshop Agrocenter, o mercado dos itens para animais de estimação não para de crescer e cada vez mais surgem inovações no ramo. Entretanto, as rações ainda são os produtos de maior saída, pois ultrapassam 30% das vendas mensais da loja. Logo depois vem a linha de aquarismo, com 20%. Na terceira posição estão os acessórios para cães e gatos e medicamentos, ambos com uma fatia de 15% e, por fim, os acessórios para roedores, com média de 7%. Para manter a clientela, Fraga revela sua tática: “A cada dia chega algo novo no mercado. Temos sempre que correr atrás dessas novidades”, garante o vendedor.

Lida 961 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.