Política

Medida 3: Aumento das penas e crime hediondo para corrupção de altos valores

Série de reportagens da Beta Redação sobre as 10 medidas do Ministério Público Federal contra a corrupção

A terceira medida do projeto conta corrupção, prevê o aumento de pena para crimes de colarinho branco conforme o valor do dinheiro desviado. Assim, quanto maior o dano causado ao patrimônio público, maior será a condenação. A pena pode variar de 12 até 25 anos de prisão, quando o montante for superior a R$ 8 milhões, já a ampliação, coibe a prática da corrupção, bem como evita a prescrição dos crimes desta natureza. Para o Ministério Público Federal (MPF), idealizador do pacote de medidas, essa prática de crime equivale aos praticados contra a vida. “A corrupção mata ao desviar recursos públicos que deveriam garantir direitos essenciais como saúde, educação, saneamento básico e segurança”, afirma o MPF.

O coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal do MP-RS, Luciano Vaccaro, explica o motivo que leva o MPF considerar a corrupção como crime hediondo. “A corrupção pode causar um impacto terrível na sociedade, porque teremos menos verbas para construção de hospitais”, exemplifica. Ainda justifica que muitas pessoas morrem por deficiência no sistema de saúde brasileiro, já que muitas verbas são desviadas pelos políticos.  “A grande consequência de estabelecer como crime hediondo, é determinar um prazo maior para que ocorram as progressões de regime”, finaliza.

Para a eleitora Isabel Duarte, a justiça tem que ser aplicada para todos. “Se roubou um pacote de bolacha, tem que pagar. Se roubou milhões, tem que pagar também”, enfatiza. Porém, a grande questão, é que a ela diz não ter conhecimento sobre as medidas anticorrupção. “Não tenho conhecimento sobre essas medidas, pois a mídia não divulga”, justifica. Para ela, o povo é descrente da política porque sempre vai haver um jeito de desviar dinheiro.

 

Confira na íntegra o projeto com as dez medidas contra a corrupção do Ministério Público Federal.

Lida 616 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.