Esporte

Maratona Internacional de Porto Alegre recebe inscrições até 5 de junho

Competição mais antiga do Brasil atrai atletas que querem estrear ou buscar suas melhores marcas

Os apaixonados por corrida comemorarão o Dia dos Namorados fazendo o que amam. A 33ª edição da tradicional Maratona Internacional de Porto Alegre, a mais antiga do gênero no país, ocorre no dia 12 de junho, a partir das 6h45, com largada na Avenida Augusto de Carvalho, junto ao Parque Harmonia. As inscrições devem ser realizadas exclusivamente pelo site do Clube dos Corredores de Porto Alegre (CORPA), responsável pelo evento, até o dia 5 de junho ou no momento em que for atingido o número máximo de 7 mil participantes. De acordo com a página oficial do evento, mais de 3 mil pessoas já confirmaram presença nesta edição.

Em 2015, mais de 7 mil atletas participaram da competição em todas as modalidades: 3km, 5km, 10km, 21.097m, 42.195m e a “maratoninha” infantil, que varia entre 50m e 400m, de acordo com a idade. O presidente do CORPA, Paulo Silva, destaca a escolha do trajeto como um dos pontos fortes da prova: “O público que participa é extremamente bem preparado, e o percurso é quase todo plano, ótimo para que os corredores obtenham bons resultados”. Além do circuito nivelado, outro motivo pelo qual a maratona da Capital é considerada uma das melhores do país para estrear ou buscar a melhor marca é a temperatura baixa da cidade.

 

Luiz Tubino na Maratona da Caixa, em Porto Alegre. Foto: Foco Digital

Luiz Tubino na Maratona da Caixa, em Porto Alegre. (Foto: Foco Digital)

Realizado há mais de três décadas, o evento está repleto de histórias de superação e desafio pessoal dos corredores que participaram ou irão participar pela primeira vez, caso do empresário Luiz Tubino, 52 anos, que começou a correr há seis anos. Ele conta que estava fazendo dieta com acompanhamento médico quando a endocrinologista que frequentava prescreveu exercícios físicos. “No momento odiei, mas quando iniciei não parei mais. Mudou minha vida. Perdi 45kg”, recorda.

Tubino relata já ter participado de cerca de 100 provas desde então. Em 2016, correrá pela primeira vez 42km: “Comecei com 5km e fui aumentando aos poucos até chegar à meia maratona. Agora chegou a vez de desafiar mais uma vez meus limites e encarar a Maratona de Porto Alegre”. O empresário explica que escolheu estrear em sua cidade natal por causa da temperatura e do trajeto nivelado, que ajuda no desempenho do corredor. “Além disso, vou ter minha torcida perto de mim. Já estou emocionado e entusiasmado em participar de minha primeira maratona. Tenho certeza que vai dar tudo certo, pois estou treinando muito para isso”, garante. Em 2017, o objetivo do empresário é correr a Maratona de Nova York, seu grande sonho.

A também porto-alegrense Luciane Bigueline Holkem Teixeira, de 38 anos, iniciou fazendo caminhadas em uma praça quando parou de fumar, há quatro anos, com o objetivo de perder peso. Em 2013, iniciou em competições com uma prova de 5km. No ano passado, desafiou-se e encarou logo os 42km na maratona da Capital. “Corria sozinha e treinei muito me preparando. Não pensei em fazer outras distâncias mais curtas. Sempre sonhei com os 42km”, explica a telefonista, que ficou um pouco traumatizada por causa de uma torção no tornozelo no quilômetro 28 da prova. “Segui com muita dor, mancando e chorando, sem pensar em desistir. No caminho encontrei várias pessoas que me ajudaram de alguma forma, me dando força para continuar até o fim. Isso foi muito, muito importante para mim”, lembra ela.

Luciane após torcer o tornozelo e chegar em penúltimo lugar na Maratona Internacional de Porto Alegre, em 2015. Foto: Greyce Bettencourt

Luciane após torcer o tornozelo e chegar em penúltimo lugar na Maratona Internacional de Porto Alegre, em 2015. (Foto: Greyce Bettencourt)

Luciane foi a penúltima mulher a chegar no tempo limite estabelecido. Além de quebrar o tornozelo e ter inflamação no tendão, ela conta que perdeu o emprego por causa da lesão. Após o episódio, começou a fazer fisioterapias, fortalecimento dos membros inferiores e voltou para a academia. Em 2016, vai correr pela segunda vez consecutiva a Maratona de Porto Alegre. “Preciso voltar a correr a maratona, por questões psicológicas e para quebrar essa barreira. Quero correr e chegar bem, sem lesão, para ter certeza que consigo”, afirma.

O valor da inscrição varia entre R$ 90 e R$ 150, sendo que quanto mais cedo for realizada, menor o investimento.

Lida 655 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.