Política

Como os investigados e o público reagiram à lista de Fachin nas redes sociais

Políticos se defenderam. mas não escaparam de críticas no Twitter

Lucas Proença e Lua Kliar

Nas redes sociais, a maioria dos gaúchos incluídos na lista do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Edson Fachin, se manifestaram sobre as citações nas operações da Lava Jato. Entre os 108 alvos de inquéritos, sete são ligados ao Rio Grande do Sul. São eles: o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB), os deputados federais Marco Maia (PT), Ônyx Lorenzoni (DEM), Maria do Rosário (PT) e Yeda Crusius (PSDB), e os ex-presidentes da Trensurb Humberto Kasper e Marco Arildo Prates Cunha.

Os deputados federais Marco Maia (PT) e Ônyx Lorenzoni (DEM) usaram o Twitter para se manifestar. A deputada federal Maria do Rosário (PT) publicou nota em seu site. A deputada federal Yead Crusius (PSDB) usou sua página no Facebook. O ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha (PMDB) e os ex-presidentes da Trensurb, Humberto Kasper e Marco Arildo Prates Cunha, não haviam se manifestado em redes sociais até o fim da noite de terça-feira.

Lida 734 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.