Esporte

Kart: o início de um sonho

A categoria é conhecida como porta de entrada para o profissionalismo no automobilismo

O kart chegou ao Brasil na década de 60, através do organizador da primeira prova de kart realizada no Brasil, Claudio Daniel Rodrigues. A corrida aconteceu em São Paulo, no dia 13 de agosto de 1960.

O esporte é conhecido por ser a porta de entrada para pilotos de outras categorias automobilísticas. Os campeões mundiais de Fórmula 1 Sebastian Vettel e Ayrton Senna são alguns dos que iniciaram sua carreira no kart.

Assim como Senna, Lucas Amaral, de 13 anos, também sonha em ser piloto. Por isso, seu pai o leva ao Top Speed Kart, uma pista de kart montada em um dos andares do estacionamento do shopping Bourbon Wallig.“Meu sonho é dirigir Fórmula 1”, conta o garoto, que acumula prêmios nas categorias infantis. “Quando tem corrida na TV, acordo cedo para ver com o meu pai. Não perco uma!”, relata o jovem piloto.

 

Pista de kartismo (Foto: Peterson Fialho de Carvalho)

Pista de kart. Foto: Peterson Fialho de Carvalho

 

O kart, embora tenha disputas profissionais, é uma categoria conhecida por acumular simpatizantes e praticantes amadores, que dirigem por lazer. Thiago Lopes, 24 anos, conta que costuma andar entre amigos: “Normalmente, conseguimos reunir um grupo para fazer uma corrida. Todos temos o kart como hobby, porque todos adoramos automobilismo”. Além disso, Thiago também fala sobre o grupo de kart que é organizado em sua empresa: “Algumas vezes por ano reunimos o pessoal e fazemos uma corrida. É muito bom para a integração com os colegas e amigos do trabalho”.

O diretor da Escola Gaúcha de Pilotos, Bruno Razia, 31 anos, é administrador e piloto de competição. Ele conta que a procura pelas aulas de kart são semanais, levando em conta que o esporte é a principal porta de entrada para todas as categorias de monoposto. Bruno é instrutor das aulas para PGC-B. A sigla PGC-B significa piloto graduado de competição B, ou seja, todo piloto que possui esta graduação se encontra apto a participar de campeonatos regionais e nacionais da categoria. Como a maioria dos pilotos, o instrutor começou sua carreira no kartismo. “Sempre fui apaixonado por corridas de automóveis e, quando andei de kart pela primeira vez, decidi que era isso que queria fazer”, conta Bruno.

 

Corrida de kart (Foto: Rodrigo Tiepolo)

Corrida de kart. Foto: Rodrigo Tiepolo

 

A trajetória para se tornar um piloto de competição é muito longa. Quem almeja chegar no topo do automobilismo mundial, a Fórmula 1, tem que se dedicar desde muito cedo. A carreira profissional no kart inicia aos 6 anos e escala as principais categorias do kartismo. Sobre isso, Bruno comenta que, para chegar ao topo, tem que sair do Brasil. “Quando completa 16 anos, o piloto já tem que estar apto a participar de categorias de fórmula. No Brasil, ele pode fazer um ano de Fórmula 3 Brasil e depois tem que partir para a Europa, onde estão as principais categorias de acesso para a Fórmula 1.” Um exemplo é o  filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, Pedro Piquet, que já corre na categoria Fórmula 3 europeia com 18 anos.

Lida 732 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.