Economia

Juros do cartão de crédito e cheque especial batem recorde da década

Economista Bruno Paim explica o grande aumento das taxas em 2016

A taxa média de juros do cartão de crédito atinge hoje, segundo dados do Banco Central, 449,1% ao ano. É o maior número registrado desde outubro de 1995, quando os valores passaram a ser monitorados. A taxa do cheque especial também atingiu números alarmantes: 267,6% ao ano, maior índice desde 1999. O último levantamento divulgado pelo Banco Central é de abril de 2016 e preocupa a população que muitas vezes depende desses serviços para conseguir passar o mês.

As altas taxas têm culminado em brasileiros cada vez mais endividados e que não estão conseguindo dar conta do pagamento desses dois serviços. Parcelamentos de fatura e pagamento do valor mínimo do cartão acabam virando uma bola de neve nas finanças. Conversamos com o economista Bruno Paim, da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul (FEE), que explica quais os fatores que contribuem para esse aumento nas taxas e dá dicas para quem está endividado por conta de cheque especial e/ou cartão de crédito.

Ouça a entrevista:

 

Sobre o economista:

Bruno Paim é graduado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e atualmente cursa Mestrado em Economia do Desenvolvimento também na UFRGS. É pesquisador da Fundação de Economia e Estatística do Rio Grande do Sul, no Núcleo de Estudos de Política Econômica. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Macroeconomia, atuando principalmente nos seguintes temas: economia brasileira, institucionalismo e Sistema Financeiro Nacional.

 

 

Lida 644 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.