Geral

Instituto Lixo Zero promove semana de conscientização na Capital

Atividades, que começam nesta sexta (21), têm como objetivo discutir o descarte consciente dos resíduos

Gincana Solidária, na escola São Judas Tadeu, em Porto Alegre, foi uma das atividades, na edição do ano passado. Foto: Fabíola Pecce

Gincana Solidária, na escola São Judas Tadeu, em Porto Alegre, foi uma das atividades da edição do ano passado. Foto: Fabíola Pecce

 

Já imaginou o seu escritório ou a sua casa sem lixeiras por uma semana? O que você faria? Aliás, faça o teste: retire o cesto de lixo da sua cozinha por um dia e você se dará conta da quantidade de resíduos que produz. Para onde eles vão? O que é feito com eles? Na próxima sexta-feira, dia 21 de outubro, começa a Semana Lixo Zero, em Porto Alegre. Serão sete dias de palestras, atividades em grupo, apresentações culturais e oficinas, com o intuito de abordar a gestão de resíduos sólidos e o conceito de lixo zero.

“Ser lixo zero começa por um consumo consciente, onde a pessoa escolhe produtos com menos embalagens ou que causem um menor impacto ambiental. Se a pessoa não consegue evitar o resíduo, o objetivo dela é desviar aquele material de um aterro ou incineração. Se esse desvio for feito, a pessoa foi lixo zero, pois não deixou um passivo na natureza”, explica Fabíola Pecce, executiva de sustentabilidade e coordenadora do projeto em Porto Alegre.

A terceira edição do projeto vai acontecer entre os dias 21 e 29 de outubro em Porto Alegre. No país, serão mais de 30 cidades com atividades – somente na capital gaúcha haverá mais de 50 eventos. A semana é realizada totalmente de forma voluntária, e a organização abre espaço para que qualquer pessoa envolvida com a temática promova palestras, conferências, cursos, intervenções ou quaisquer outras ações para promover a ideologia do lixo zero. O objetivo principal é discutir como a sociedade pode reduzir ao máximo a produção de resíduos.

A abertura do evento acontecerá com um evento no Shopping Total, em parceria com a embaixada da Suécia. Lá, será inaugurada a primeira estação de Mobilidade Lixo Zero, onde existirá um ponto gratuito para carregar carros elétricos. Após o término da Semana Lixo Zero, a estação seguirá funcionando, de forma gratuita, para a população.

Saiba um pouco mais sobre o projeto:

 

 

Segundo dados do Ministério do Meio Ambiente, apenas 2.202 municípios dos 5.570 existentes no Brasil possuem medidas para garantir a destinação adequada do lixo que não pode ser reciclado. Em 2014, o país anunciou uma série de medidas para que todas as cidades eliminassem aterros e descartassem o lixo corretamente, no entanto, centenas ainda não conseguiram levar projetos adiante. Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, a Abrelpe, 42% do lixo coletado no Brasil em 2015 teve destinação inadequada, e em 3.352 cidades os detritos foram encaminhados para lixões.

“O descarte inadequado do lixo em aterros, por exemplo, traz o problema da emissão de gases que geram o efeito estufa. O lixo orgânico é aterrado junto com o lixo seco. Quando ele é ensacado, não passa por um processo de decomposição adequado, então ele libera metano. Além disso, o desperdício do plástico é um grande problema. Já existem tecnologias para reciclar este material. Hoje, o lixo pode ser visto como uma grande cadeia produtiva, pode gerar recurso de ponta a ponta, mas para que ele seja aproveitado e não prejudique o meio ambiente falta mais engajamento e incentivo, sobretudo, por parte do Estado”, explica Camilo Pedollo, biólogo do instituto Translab e mestre em Botânica.

Os interessados podem participar frequentando as oficinas, fazendo doações e, sobretudo, engajando-se na causa. A programação completa da semana pode ser conferida no site do projeto.

Lida 615 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.