Esporte

Iniciativas unem esporte e solidariedade

Lance de Craque chega à segunda edição e contempla oito instituições de caridade

O futebol é, sem dúvida, o esporte mais popular no Brasil. Em um ambiente cada vez mais elitizado, com aumento no preço dos ingressos e cartolas envolvidos em escândalos de corrupção, utilizar o verdadeiro poder do esporte como instrumento social ainda é o sonho de muitos. Em dezembro de 2014, Andrés D’Alessandro, camisa 10 do Sport Club Internacional, criou o Lance de Craque para tentar explorar esse potencial de mudança. No dia 27 de dezembro deste ano, o projeto chega à sua segunda edição, garantindo diversão para os torcedores e doações para diferentes instituições.

O evento já tem os nomes das instituições contempladas na edição 2015: Centro de Reabilitação de Porto Alegre (Cerepal), Pequena Casa da Criança, Centro de Promoção da Infância e da Juventude (Cpmij), Casa das Juventudes e a ONG Instituto Amigos de Lucas (IAL). Além disso, ainda devem ocorrer doações para uma escola, um hospital e uma ONG de proteção animal, todas indicadas pelas secretarias municipais de Educação e Saúde.

Do outro lado, estão as pessoas dispostas a ajudar. “Eu gosto de colaborar participando e também vendi e doei ingressos porque era para ajudar entidades, porque era o D’Ale, porque era o Inter, porque ia ver um jogo festivo, porque era um jogo de encerramento do ano”, conta Miriam Porciuncula, torcedora do Inter. Ela participou da edição de 2014 e mantém a recordação sempre consigo. “Guardo na minha estação de trabalho o ingresso colado com ímãs”, relata.

Assim como Miriam, Aline Lahm acha importante ajudar causas sociais. “No Lance de Craque não importa quem vai vencer dentro de campo, mas dar força para a criançada, encher o Beira-Rio de gente boa e se divertir muito”, explica. A torcedora ainda lembra que o evento transcende a rivalidade Gre-Nal e que o clima de descontração torna a união de esporte e ações beneficentes de extrema importância. “Futebol é saúde, lazer, e quando a isso se associa uma causa social, fica ainda mais interessante”, complementa.

Entre as instituições contempladas pelo projeto, a Pequena Casa da Criança de Porto Alegre, fundada em 1956, recebeu com alegria a notícia. “Foi um presente. Tanto os colaboradores quanto os atendidos ficaram muito felizes”, comenta Catarina Machado, 37 anos, que trabalha na área de projetos. Há dois anos na Pequena Casa, ela conta que o local necessita de verba para reforma. “Estamos passando por um momento de desgaste da estrutura”, explica.

Trabalhando desde o início com ações voltadas a educação, profissionalização e mobilização comunitária e de assistência social dirigida a crianças, adolescentes, famílias e idosos em situação de vulnerabilidade social, a Pequena Casa realiza cerca de mil atendimentos por dia. Mas, para manter o trabalho, necessita de parcerias. “Independente da verba que vier, já estamos planejando reformar o refeitório, além dos banheiros e das salas.” A expectativa é que, através da visibilidade do Lance de Craque, outras parcerias possam surgir. “Não temos verba para comunicação, divulgação dos serviços. É uma ótima oportunidade, através do prestígio que tem o D’Alessandro. Só temos a ganhar”, comenta ela.

D'Alessandro posa com crianças contempladas pelos projetos sociais durante evento de 2014. / Foto: Divulgação

D’Alessandro posa com crianças contempladas pelos projetos sociais durante evento de 2014. / Foto: Divulgação


Primeira edição contou com 35 mil pessoas no Beira-Rio

Atletas de Argentina, Uruguai, Paraguai e Brasil se uniram para o jogo no Estádio Beira-Rio. O público de mais de 35 mil pessoas teve a oportunidade de acompanhar craques consagrados como Diego Lugano, Javier Zanetti e Deco. Dos R$ 990 mil arrecadados, R$ 780 mil foram divididos entre as cinco instituições selecionadas pelo projeto: em Porto Alegre, a AACD, o Educandário São João Batista, o Centro Social Padre Pedro Leonardi e o Pão dos Pobres, além da Casa Aberta, em São Leopoldo. A verba restante foi destinada à operação do estádio, enquanto a produção foi custeada através de captação de recursos com empresas parceiras.

Jogo beneficente reuniu atletas consagrados. / Foto: Divulgação

Jogo beneficente reuniu atletas consagrados / Foto: Divulgação

 

Reportagem: Francine Malessa, Pedro de Brito e Thaciane de Moura.

Lida 613 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.