Economia

Fruki investe R$ 80 milhões na nova fábrica de Paverama

Com previsão de inauguração para 2020, a empresa pretende aumentar a produção em 200 milhões de litros

A crise econômica e suas consequências são pautas diárias na maioria dos veículos de comunicação do país, inclusive na Beta Redação. Em meio a tantas notícias desanimadoras, a Fruki anuncia o investimento de R$ 80 milhões em uma nova planta fabril em Paverama. O município do Vale do Taquari concorreu com outras 76 cidades, interessadas em hospedar a nova fábrica, e venceu a disputa por apresentar, entre outros critérios, água em abundância, energia elétrica e fácil localização do terreno disponibilizado (com a acesso à BR-386, na entrada do município).

O terreno que abrigará a sede da Fruki, em Pavarema, tem 100 hectares. (Imagem: Google Maps)

Tão logo a notícia de que a Fruki escolheu Paverama para instalar sua nova fábrica chegou ao conhecimento do público, a população entrou em euforia. Segundo relatos dos moradores, houve carreata, buzinaço e até fogos de artifício. “Bom, em tempos de crise, uma empresa anunciar um investimento de mais de 80 milhões em sua cidade é motivo de comemoração, não é mesmo?”, afirma, sem esconder a felicidade, Victor Azevedo Diemer, de 24 anos, que trabalha como inspetor de qualidade no ramo de alimentos. Victor já trabalhou na fábrica de Fruki, em Lajeado, mas os 40 quilômetros de distância entre Paverama e a matriz pesaram bastante na sua decisão de pedir o desligamento da empresa.

A notícia de que a fábrica viria para Paverama tem suscitado a esperança nos moradores do município. “Eu vejo muitas pessoas falando em voltar a estudar, fazer cursos, correr em busca de conhecimento para não ficar para trás”, afirma Victor. A expectativa não é restrita aos moradores de Paverama: a prefeitura também projeta um futuro promissor para o município de pouco mais de 7.700 habitantes. Segundo a administração municipal, após dois ou três anos do início da produção, a arrecadação com impostos aumentará em mais de 50%. A nova fábrica se junta às outras 54 indústrias do município, que juntas movimentam 30,4 % da economia de Paverama. A primeira fase do projeto deve entrar em funcionamento a partir de 2020, e terá capacidade de produzir 200 milhões de litros por ano, ampliando a capacidade de produção da Fruki dos atuais 420 milhões para 620 milhões de litros de bebidas por ano. O plano da empresa é executar até 2025 a segunda fase, que prevê a criação e fabricação de uma linha de cervejas. Em um primeiro momento, a planta irá empregar 50 profissionais.

Empresa de refrigerantes traz esperanças para o município do Vale do Taquari. (Foto: Vinicius Ferrari)

Para o professor do Núcleo de Empreendedorismo e Inovação da Unisinos José Fernando  Kronbauer, a crise política e financeira que o país enfrenta deve ter sido levada em conta pela empresa na hora de preparar seu plano de expansão. “Imagino que fizeram todo um estudo de cenários, do mais pessimista ao mais otimista. Diante disso, penso que não estão ‘dando ponto sem nó’, ou seja, sabem o que estão fazendo”, salienta o professor. Ainda, segundo Kronbauer, “diante de uma cena onde ninguém está investindo ou expandindo, a empresa aproveitará um vácuo, um hiato com vistas ao seu crescimento e ao desenvolvimento econômico da região ou Estado.”

Lida 1676 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.