Cultura

Festival Grito Rock traz cultura e diversidade para Canela e região

Evento colaborativo terá atrações, oficinas e exposições durante o dia 14 de maio

Grito Rock - Logo

Evento cultural e colaborativo, Grito Rock chega a Canela no próximo dia 14 de maio.

 

“Fazer o possível não é fazer o melhor do mundo, mas fazer o teu melhor nas condições que você tem, enquanto não tem condições de fazer melhor ainda.” A frase do filósofo Mário Sérgio Cortella define como o Grito Rock Canela está sendo produzido. Um evento totalmente colaborativo, aberto ao público, reconhecido e realizado em diversas partes do mundo, inclusive em outros continentes, agora terá sua edição em Canela, na Serra Gaúcha, durante todo o dia 14 de maio (sábado). A produtora geral do Grito Rock Canela, Cibele Pfleger, enfatiza o intuito do evento. “O festival busca valorizar a cultura local, bem como realizar intercâmbio cultural com artistas de outras cidades, que também estão realizando suas edições”, explica.

O Grito Rock será marcado por diferentes atrações, oficinas e exposições gratuitas. Para Cibele, mesmo com as dificuldades de tempo e patrocínio, entre outros obstáculos, está sendo uma experiência enriquecedora estar à frente de um acontecimento cultural. “Produzir um festival de modo colaborativo, contando com poucos recursos e em tão pouco tempo, está sendo um desafio e tanto. Minha sorte é estar trabalhando com uma equipe muito comprometida, criativa e séria. Estamos dando nosso melhor, conseguimos apoiadores maravilhosos, todos de grande renome na cidade, e que estão ajudando muito, além do envolvimento efetivo da comunidade, não só da cidade, como de toda a região do entorno de Canela”, salienta.

De acordo com a produtora, artistas, músicos, produtores rurais, atores sociais, poder público, empreendedores, imprensa, instituições sociais e moradores estão se engajando para que o Grito Rock não seja apenas uma festa, mas sim uma oportunidade de dar visibilidade aos diversos projetos artísticos, sociais e culturais que já são realizados por esta mesma comunidade. “O Festival Grito Rock Canela, em realidade, será nada mais do que um dia em que todos poderão expressar seu ‘grito’ e mostrar a que vieram, seja este ‘grito’ expressado em forma de música autoral, de uma escultura, de uma maior consciência alimentar, de uma meditação, de uma ilustração, de uma oficina de dança etc. Gosto de frisar sempre que este festival é feito por todos e para todos”, finaliza Cibele.

 

Parceiros culturais

jjj

Gazebo Cultural sediará exposições e workshops do Grito Rock Canela. (Foto: Laura Gallas)

 

Um dos apoiadores do Grito Rock Canela possui forte influência na cultura do município. Fernando Martinotto é músico e diretor do Gazebo Cultural, espaço que abriga a Escola de Dança Neusa Martinotto, com mais de 25 anos, além de oferecer aulas de diferentes expressões corporais, como balé, jazz, tecido, canto e aulas de instrumentos musicais e ter amplos espaços para exposições e apresentações musicais.

Ao participarem do pré-evento, que ocorreu há seis meses, a surpresa e a empolgação do movimento fizeram com que a equipe do Gazebo ficasse feliz ao receber o convite de sediar parte das atrações do festival. Martinotto considera que a realização do Grito Rock vem ao encontro da proposta da casa cultural. “Como a missão do Gazebo é oferecer um espaço de formação e vivências multiculturais, um evento com essa característica, de várias manifestações artísticas e culturais acontecendo ao mesmo tempo, além de trazer a música como carro-chefe, nos enche de orgulho de poder fazer parte do evento Grito Rock”.

 

A comunidade precisa conhecer seus artistas

O artista Rodrigo de Castro Martins, 32 anos, iniciou seus estudos em 2000, nas modalidades de balé e jazz dance. Em 2002 teve contato com os aéreos circenses, tornando-se aluno e hoje professor no Gazebo Cultural. Ele já coreografou para eventos da região, como Natal Luz de Gramado, Sonho de Natal em Canela, congressos e eventos. Sua participação no Grito Rock será ministrando o workshop “Em Suspensão”, destinado a utilizar o corpo de forma criativa e sensorial. “Colaborar com o evento o torna maior e com destaque na cidade, sabendo que Canela é bem cultural, mas ainda falta um conhecimento da comunidade como um todo. Além disso, traz reconhecimento ao meu trabalho. O evento conta com grandes profissionais, e a troca de experiências faz nascer um novo olhar sobre o que se faz, criando assim novos conceitos, sabendo que a arte é mutante e todas as formas conversam entre si”, salienta Martins.

O bailarino e coreógrafo espera que o evento seja grandioso e atraia novas pessoas à arte. “Que as pessoas possam notar que são capazes como nós, profissionais, quem sabe. Vamos mostrar um caminho a quem sonha. Pode ser uma visão poética, mas acredito que com arte há mudanças e indivíduos mais críticos”, acredita o professor.

 

Banda gramadense confirmada

Fotos Lady Loucura

Lady Loucura participará do #GritoRock e se apresentará no Positive Music Bar (Foto: Arquivo pessoal)

 

A Lady Loucura foi formada em Gramado, em 2006, com o intuito de fazer composições e shows embasados em repertório autoral, partindo da estética criacionista que o clima da Serra Gaúcha gera em cada pessoa. De acordo com os músicos, as canções da banda refletem o cotidiano real e melancólico da vida numa pacata cidade do interior, com todos seus problemas e distâncias da Capital. Em 2014 a Lady Loucura lançou seu primeiro CD, totalmente independente. É uma espécie de coletânea das principais músicas da trajetória desses quase 10 anos de estrada, intitulado ‘Viação Férrea’, e se concretiza com uma estética sonora baseada no country e na folk music, usando como base o banjo e a batida acelerada de bateria, sem esquecer as raízes do rock. “O entusiasmo é muito grande em participar do Grito Rock na nossa vizinha Canela. É um evento que a gente acompanha já há algum tempo. Imagine todas as formas de artes se espalhando e aparecendo de uma forma tão organizada e bonita. Para nós, como banda, poder sentir e viver isso só alimenta mais nosso interior artístico”, diz o músico Tiago Sartori. Além Tiago (voz, banjo, guitarra e violão), a banda é formada por Guilherme Ferrari  (voz, violão, mandolin e gaita de boca), Lenner Lopes -(bateria e percussões) e Samuel Scur Paim (contrabaixo elétrico e clássico).

Conheça o som da Lady Loucura:

 

Atrações para todas as idades e gostos

Durante todo o dia 14 de maio, Canela irá respirar arte. O evento será dividido em três atos: #GritoDelas, #GritoCores e #GritoRock, cada um deles com participação de artistas da cidade e região, reforçando a intenção de valorização e a união multicultural. Conheça, abaixo, cada um dos atos do festival. A programação completa está na página do evento no Facebook.

#GritoDelas: a ação acontecerá no período da manhã, na Feira Agroecológica e Cultural de Canela. Terá exposição, oficinas e debates sobre o feminismo e sobre o empoderamento feminino. A entrada é franca.  

#GritoCores: será realizado no Gazebo Cultural, com oficinas de dança para as crianças, consciência corporal, workshop de aéreos e oficina de luthieria, que consiste nos cuidados essenciais com os instrumentos de corda. No Espaço 273 haverá oficinas de pintura, de literatura, exposições de arte, intervenção artística (grafitagem) ao som de DJ e sessão de cinema. O Gazebo Cultural fica na Rua Dom Pedro II, 466, e o Espaço 273, na Rua Tenente Manoel Corrêa, 273. A entrada é franca.  

#GritoRock: é o grande momento do dia, em que bandas convidadas farão um som no Positive Music Bar, enaltecendo sua arte para diferentes tribos. Entre algumas das bandas confirmadas estão: Lady Loucura, Youseffes, Caraudácia, Banda Classe A, Sogro Inglês e Mercado Público. O Positive fica na Rua Dona Carlinda, 548. Ingressos: 1º lote, R$ 10; 2º lote, R$ 15,00; na hora, R$ 20. Pontos de venda: Star Vídeo Canela ou com as bandas confirmadas.

Lida 721 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.