Esporte

Festival de Hóquei Indoor é atração para jovens na Unisinos

Competição envolve adolescentes e busca promover o esporte pouco praticado no Brasil

Com o objetivo de fomentar a prática do Hóquei Indoor, o Programa Esporte Integral (PEI) da Unisinos, promoveu um festival para os adolescentes participantes do projeto. O evento ocorreu na última sexta-feira (26/05) e contou com a presença de cerca de 40 jovens, que disputaram as partidas no Centro de Esporte e Lazer da universidade.

O Festival de Hóquei Indoor é uma prática adotada todos os anos pelo PEI e é realizado com as diferentes categorias de jovens que participam da oficina, que ensina a prática do esporte, suas regras e a história. Desta vez, ele foi direcionado para adolescentes entre 13 e 17 anos, que são moradores de São Leopoldo e também com convidados de outras cidades.

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

O evento funciona como um de torneio de integração, onde os jovens se dividem em equipes e jogam as partidas em times mistos e sem árbitros. Conforme a graduada em educação física e técnica responsável pelo hóquei e atletismo do PEI, Bruna Borecki, a autonomia durante os jogos e a mistura de meninos e meninas nos times é uma prática comum do hóquei no PEI. “O que, às vezes, é comum no esporte, nós não fazemos aqui. A gente acredita que eles podem jogar juntos e trabalhamos bastante a questão de não ter árbitro. Eles têm total autonomia de decidir e decifrar as faltas, nós não precisamos de um juiz pra controlar isso”.

Bruna sempre praticou esportes, como handebol e futsal. Ela conheceu o hóquei em 2012, quando era estagiária do PEI. Depois de formada, foi contratada para trabalhar no Programa e ficou na coordenação do núcleo de hóquei indoor e atletismo. Ela conta que trabalhou como voluntária nas Olímpiadas do Brasil em 2016, onde ficou responsável pelo mesmo esporte, mas na modalidade praticada sobre a grama. Além disso, ela enaltece os pontos positivos da prática do hóquei para os jovens:

O hóquei indoor tem todos os benefícios de um esporte coletivo. Ele trabalha a socialização e o conflito, que é algo bom para eles resolverem suas questões. Além disso, ele é diferente, pois é super dinâmico. Traz a possibilidade de jogar meninas e meninos juntos, pois todos aprendem do zero, algo que não acontece no futebol. Não só na questão de gênero, mas para todos os que não praticam outros esportes, eles têm um ponto de partida igual. E nós acreditamos também que a competição, trabalhada de forma pedagógica é muito positiva para eles.

Ela também afirma que o principal motivo de se realizar o Festival é a integração e a divulgação, mas que isso também segue a ideia da Confederação Brasileira de Hóquei Sobre a Grama e Indoor para o crescimento do esporte. “É uma maneira da gente se unir em prol de um objetivo maior, que é o de divulgar e manter o hóquei, porque, culturalmente, como é um esporte que não tem muita saída e o pessoal conhece pouco, nós nos unimos para ter esse momentos, ficarmos juntos e continuar praticando. E a ideia é de introduzir o hóquei nas escolas para que elas tenham o gesto motor desde criança e, num futuro, entrarem para a seleção“, revela.

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

Antes do início do Festival, todos os participantes se reuniram em um círculo, para discutir as regras do jogo e do torneio, com abertura feita pelos professores para que os alunos pudessem opinar ou fazer sugestões. A partir disso, se deu o andamento do torneio, com a formação das equipes. No hóquei indoor, os times são compostos por 5 jogadores de linha e um goleiro. Diferentemente do hóquei de grama, que acontece em ambientes externos, o esporte praticado dentro das quadras não permite que seus jogadores batam na bola. É somente permitido que eles as empurrem, puxem ou desviem com os sticks (tacos), para tentar fazer os gols ou defendê-los.

Com o objetivo de aumentar a integração entre os jovens praticantes do esporte, o Festival de Hóquei Indoor do PEI convidou alunos de Canoas e Bento Gonçalves para participarem do torneio. De acordo com o professor da rede municipal de Canoas, Daniel Finco, que é um promotor do hóquei indoor e foi até o evento acompanhar seus alunos, o esporte, por ser novo, traz oportunidades diferentes: “Conseguimos atingir jovens que não gostam de outras modalidades de esporte, ou que gostam, mas que querem praticar algo novo. E então tem o desafio e a possibilidade de trabalhar a parte física e a coordenação motora. Também tem o benefício da parte social, de conhecer colegas novos através de um esporte novo e puderem participar de campeonatos nacional e estadual, pois como é uma modalidade nova, o caminho se torna mais curto”, afirma.

Como um diferencial do esporte e que considera também um atrativo, Daniel destaca o fato de que o hóquei não permite contato físico, gerando uma segurança maior. Para ele, isso pode aproximar mais os jovens da modalidade. Ele também revela que o respeito é muito trabalhado, pois apesar de não poder acontecer o contato, o material trabalhado pode causar um certo tipo de risco. “O hóquei trabalha valores e fatores muito importantes. O respeito é um grande exemplo disso, tem que respeitar o meu limite e o dos outros para não colocar ninguém em perigo”, conta. Além disso, Daniel lembra que o retorno enquanto professor é muito válido. “Trabalhando esses valores, a longo prazo nós trabalhamos o que a gente espera como professor. Mudar a consciência e o pensamento deles com relação aos outros e ao coletivo. Acho que isso o esporte coletivo em si consegue abordar e com o hóquei a gente consegue trabalhar bastante isso”.

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

Festival de Hóquei Indoor na Unisinos (Foto: Lucas Schardong)

O torneio também contou com a presença do presidente da Confederação Brasileira de Hóquei Sobre a Grama e Indoor, Bruno Patrício Oliveira, que comentou a relevância de um festival praticado por jovens. “É muito importante e gratificante ver que o hóquei na Unisinos e no Rio Grande do Sul está crescendo, principalmente junto a crianças e adolescentes. Esse projeto está sendo feito de acordo com o pensamento da Confederação, que é de investir no esporte a médio e longo prazo, em crianças e adolescentes. É muito legal ver que novas instituições estão abraçando o hóquei como mais uma modalidade esportiva para ser trabalhada. A gente vê que o hóquei no Brasil tem tudo para crescer e a gente vê esse trabalho sendo realizado aqui na Unisinos e pela Federação Gaúcha, produzindo resultados”, comenta.

Perguntado sobre o futuro do hóquei no Brasil, ele afirma que investir nos jovens é o melhor caminho a ser seguido:

Eu acredito que, o hóquei deva ser um dos esportes mais recentes a ser organizado no país. Só a Confederação Brasileira tem 15 anos de existência formal, por exemplo. Então, a chave para o sucesso do hóquei no Brasil é esse: investir em crianças e adolescentes. Para que a gente tenha uma quantidade boa de pessoas praticando o esporte e inspirando pessoas, para criar uma comunidade brasileira em volta do hóquei. E, para Isso, pensar a médio e longo prazo, em termos de seleção, mas sempre com o foco de inserir a prática do hóquei nas escolas e universidades.

Sobre o Programa Esporte Integral

O Programa Esporte Integral (PEI) existe na Unisinos desde 1988 e faz parte do Centro de Cidadania e Ação Social Unisinos, pautando suas ações na Política Nacional da Assistência Social. O objetivo do projeto é acolher crianças de 6 a 17 anos, residentes em São Leopoldo e, através de atividades esportivas, recreativas e ligadas a percussão e a dança, prevenir situações de risco e vulnerabilidades, fortalecendo vínculos familiares e comunitários.

Conforme Bruna Borecki, o hóquei indoor foi implementado no PEI há cerca de dez anos e é desenvolvido nos núcleos da  AABB Comunidade, em parceria com a Federação de hóquei sobre a grama e indoor do Rio Grande do Sul. Além dos festivais de integração, realizados com todas as categorias, os jovens participam de aulas semanais, com possibilidade de intercâmbios esportivos e participação em torneios locais e regionais.

Lida 717 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.