Cultura

Feira só para baixinhos

O espaço infantil ocorre durante o maior evento literário de Porto Alegre

Feira do livro infantil, além de vender títulos para os pequenos, tem contação de histórias e uma "bebêteca". Foto: Pedro Nunes/ Beta Redação

Feira do livro infantil conta também com contação de histórias e uma bebêteca. Foto: Pedro Nunes/Beta Redação

Porto Alegre respira cultura neste período do ano, quando ocorre a já tradicional Feira do Livro, que acontece até o dia 15 de novembro. Em sua 62ª edição, a feira reúne as mais diversas bancas, com os mais variados livros que o leitor pode esperar. E tem para todos os gostos: romance, aventura, suspense, ficção científica, entre outros.

Uma das áreas da feira que muitos não conhecem é a feira infantil, que ocorre na rua dos Andradas da Praça da Alfândega. Por lá, estão livreiros que vendem os clássicos da literatura infantil e os últimos lançamentos. A feira infantil é o espaço perfeito para introduzir as crianças ao hábito da leitura.

Sônia Zanchetta, de 65 anos, é a organizadora da feira infantil e juvenil da Capital e afirma que em 1996, início do evento, apenas duas livrarias participaram. No ano seguinte, esse número saltou para nove. Contudo, foi somente em 1998 que a feira ganhou oficialmente um espaço dedicado para a literatura dos pequeninos. “Em 1998 conseguimos ter um espaço na feira, por conta de um patrocínio com a Petrobras, que está até hoje em vigor”, conta.

Mais do que apenas receber crianças, a organização da feira do livro infantil tem programas especiais para permitir que alunos da região metropolitana de Porto Alegre possam ter contatos com os livros. “Nós temos uma parceria com a Trensurb, que permite que os alunos que moram nos arredores da capital possam vir conhecer a feira. Também temos uma parceria com a CatSul, onde estudantes de Guaíba podem frequentar nosso espaço usando o catamarã como meio de transporte”, destaca.

Foto: Reprodução/Flickr Feira do Livro de Porto Alegre

Foto: Reprodução/Instagram Feira do Livro de Porto Alegre

Além de bancas com os livros especificamente escritos para a gurizada, a Feira do Livro Infantil conta com espaços de contações de histórias e até uma Bebêteca, onde os bebês podem ter o primeiro contato com a literatura com a ajuda dos pais.

A pequena Victória, de 6 anos, acompanhada dos pais, Diego Garcia Barea e Camila Carneiro da Silva, cercada de livros, não sabe qual vai ler primeiro. O pai conta que ela sempre foi apaixonada por leitura. “Desde bebê ela se interessa muito pela leitura. Ela usa a imaginação e adora que a gente leia para ela antes de dormir”, diz. Além do fato de estar cercada de livros, chama a atenção que Victória procura ler os títulos que possuem diferentes formatos, como o de um travesseiro da Galinha Pintadinha, sucesso entre as crianças da faixa etária de Victória.

Percorrendo a feira infantil, percebe-se que ali é um lugar familiar. Apesar de contar quase que exclusivamente com títulos infantis e infanto-juvenis, os pais sempre acompanham os filhos a escolherem o livro que mais lhe agrada, dentre as diversas opções. Um deles é Luís Antônio Cechinato. Estreando na feira com sua livraria, a Pós-Cultura, ele conta que o saldo dos primeiros dias de feira é positivo, visto que houve um feriado (Finados) no meio da primeira semana do evento. “O feriado ajudou bastante, mas espero um bom movimento nos fins de semana, quando as crianças vêm acompanhadas de seus pais”, salienta. Dentre os títulos mais procurados da feira deste ano, estão Diário de um Banana 11 e livros de youtubers, como o de Kéfera Buchmann, Christian Figueiredo e Larissa Manoela.

Lida 660 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.