Economia

Feira de profissionais estimula empreendedorismo feminino

Evento que permite somente mulheres expositoras aconteceu na Usina do Gasômetro

Historicamente as mulheres demonstram aptidões para todos os tipos de atividades, ao lado disso há o machismo e a discriminação que provocaram a entrada tardia da mulher no mercado de trabalho. Segundo pesquisa divulgada pela Catho em março deste ano, as mulheres ganham menos que os homens em todos os cargos. Este cenário desfavorável vem motivando ativistas com iniciativas que dão visibilidade às mulheres, é o caso do evento que aconteceu no sábado (6 de maio), a Feira de Profissões – das Mulheres!.

_

Evento teve a entrada franca e contou com oficinas, workshops e rodas de conversa. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

Evento teve a entrada franca e contou com oficinas, workshops e rodas de conversa. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

O saguão térreo da Usina do Gasômetro em Porto Alegre foi tomado por 59 expositoras. É a segunda vez neste ano que acontece uma feira de profissões formada apenas por profissionais mulheres. A primeira edição ocorreu em março e contou com 53 expositoras. Aline Flores, realizadora do evento e fundadora do projeto Profissionais Mulheres, conta que a ideia começou no ambiente virtual. “Criei um grupo no Facebook e coloquei umas 60 gurias para troca de contatos e serviços. Quando percebi, já havia umas 800 mulheres nesta rede e o número não parava de crescer. Por isso, tive a iniciativa de juntar todas e organizar uma feira”.

_

Aline Flores passou dois meses organizando esta edição da feira. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

Aline Flores passou dois meses organizando esta edição da feira. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

Sobre a questão do empreendedorismo, Aline acredita ser um ponto importante para as mulheres. “A mulher é esquecida no mercado de trabalho. Esta feira serve para elas exporem seus produtos, comercializarem, trocarem contatos e buscarem novas oportunidades”, destaca.

_

A organização Mulher em Construção https://www.facebook.com/mulheremconstrucao/ realizou o workshop “Conserte seu chuveiro”. Saiba mais sobre as atividades desta organização que há 10 anos trabalha empoderando mulheres através da construção: http://www.mulheremconstrucao.org.br/. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

A organização Mulher em Construção realizou o workshop “Conserte seu chuveiro”. Saiba mais sobre as atividades desta organização que há 10 anos trabalha empoderando mulheres através da construção: http://www.mulheremconstrucao.org.br/. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

Empreendedoras de diversas áreas

 Ao longo do dia, mais de 3 mil pessoas visitaram os stands da feira, que contemplavam diversos produtos como artes gráficas, roupas, bijuterias e alimentos. Palestras e conversas com profissionais de Psicologia, Direito e Fisioterapia também foram destaque.

O Coletivo Empodera – Cerveja Feminista e autônoma comercializou cerveja artesanal no evento. Lizi Kersting, uma das produtoras da bebida, comentou a questão histórica da cerveja, que tem muito a ver com as mulheres. “Em várias culturas da antiguidade sabe-se que as mulheres eram responsáveis pelo feitio da cerveja. As mulheres criaram a cerveja há muitos anos, porém, quando este produto entrou na era da industrialização, a mulher foi deixada de lado, pois os homens não as deixavam participar do mercado de trabalho”, informa.

Segundo pesquisa da Beta Redação, diversos artigos da internet explicam que o que se entende hoje por cerveja tem origens nas atividades que eram relacionadas às mulheres como agricultura, colheita e esfera doméstica. A cerveja era feita por quem cuidava do lar. Na época da Revolução Industrial, este produto passa a ser de grandes indústrias e a mulher é desvinculada de sua produção. As cervejarias surgem sob comando de homens e esta bebida passa a ser associada ao público masculino. O Coletivo Empodera – Cerveja Feminista e autônoma luta por esta libertação das opressões e machismos do mundo cervejeiro.

_

Coletivo comercializou cerveja estilo blond ale e a cerveja irish red ale. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

Coletivo comercializou cerveja estilo Blond Ale e a cerveja Irish Red Ale. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

Um stand que exibia acessórios femininos como pulseiras, brincos, colares, chaveiros, mantas, toucas e turbantes era comandado por duas empreendedoras: Ana Liége Carvalho e Cristiane Beatriz Silveira. As amigas contam que no ano passado começaram a mexer com acessórios e costura por curiosidade e lazer. Em pouco tempo, perceberam que possuíam aptidões e viram que isso poderia render empreendimentos. Ana começou a comercializar suas criações e lançou seu negócio sob o nome de Lumière Ateliê , Cristiane lançou a Cris Arte e Tricô.

Ana e Cristiane trabalhavam juntas na área administrativa em um emprego formal, porém, a recessão da economia brasileira as deixou instáveis na empresa. Seus empreendimentos próprios surgiram nesta época e aumentaram seus rendimentos. Hoje, Ana dedica seu tempo para empreender no seu próprio negócio. Cristiane possui outro emprego e tem seu empreendimento como renda extra.

_

Ana Liége Carvalho (esquerda) e Cristiane Beatriz Silveira (direita) tornaram-se empreendedoras em 2016 e criam seus produtos artesanalmente. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

Ana Liége Carvalho (esquerda) e Cristiane Beatriz Silveira (direita) criam seus produtos artesanalmente. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

Leticia Brochier, outra expositora da feira, trazia uma peculiaridade em seu produto. Ela vende cursos de costureira. Ou seja, além de ter sua fonte de renda neste negócio, ela oportuniza e estimula outras pessoas a terem uma renda também. “Meu curso é prático e dinâmico, a pessoa pode iniciar fazendo a peça de roupa que quiser e dou todo o suporte. Aliás, minhas turmas são de no máximo quatro alunos para dar a máxima atenção a todos”, salienta.

_

Leticia (https://www.facebook.com/le.brochier/) conheceu a feira através de divulgação no Facebook. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

Leticia conheceu a feira através de divulgação no Facebook. Foto: Fabiano Scheck / Beta Redação.

_

A organização do evento já confirmou que haverá uma terceira edição em breve. Acompanhe as novidades pela página do projeto no Facebook: Profissionais Mulheres. As mulheres interessadas em expor podem enviar mensagem diretamente para a página ou fazer contato pelo e-mail [email protected]. Apenas mulheres podem expor. Homens que respeitam as mulheres e seu protagonismo são bem-vindos como visitantes e consumidores.

Lida 1265 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.