Economia

Faturamento de franquias cresce 8,3% no país

Modalidade é alternativa para expansão dos negócios

beto

Foto: Tawana Prochnow, Arquivo Pessoal

 

“Em um mundo globalizado, ter escala e ter posse é quase uma condição de sobrevivência. O empreendimento precisa crescer”, ressalta a professora da Unisinos e consultora do Sebrae Ana Lúcia Roth. Assim, cada vez mais fornecedores preferem atender redes ou franquias, rendendo pedidos maiores. Para corresponder a esse mercado, algumas empresas apostam no franqueamento como estratégia para crescer.

Dados divulgados pelo relatório da Associação Brasileira de Franchising (ABF) mostram que o setor de franquias faturou, no ano passado, 8,3% a mais do que no ano de 2015, totalizando R$ 151,2 bilhões. O número de unidades também cresceu, chegando a 141,2 mil.

A consultora Ana Roth salienta que o modelo de franquias é uma das estratégias para a expansão do empreendimento, mas não a única. As três principais estratégias são: crescimento próprio: o empresário monta várias filiais; via franquias; e cooperação através de redes. “O empresário deve analisar e ver qual a melhor estratégia para o seu negócio”, explica.

“Franquia é uma das estratégias de crescimento, com menor custo, menor risco. Porém, eu preciso ter algo franqueável. Eu preciso ter um know-how de algo, que a pessoa irá comprar a franquia, e só vai ter esse benefício se estiver na franquia”, ressalta Ana.

Dentre os cuidados na hora de montar uma franquia, ela destaca queter um bom plano de negócios, um plano de expansão e montar uma Circular de Oferta da Franquia (documento que apresenta todas as condições do negócio) são essenciais para o início do processo.

Expandindo o empreendimento

A rede de restaurantes Spettacollo, que está presente em três cidade no Vale do Rio dos Sinos, resolveu apostar no franqueamento como estratégia para crescer. A ideia surgiu em 2014, quando foram procurados por investidores para abrir novos restaurantes. “Estávamos com dois restaurantes, em Sapiranga e Dois Irmãos, porém, gerenciar os dois estava difícil. Achamos melhor vender (o de Dois Irmãos) pensando no modelo de franquia”, lembra a sócia Tawana Prochnow, 23 anos.

“Optamos por esse modelo de negócio pois o investimento é pequeno e os riscos são baixos”, diz Tawana.

A empresária destaca que essa é uma estratégia boa tanto para eles quanto para os franqueados. “Nós auxiliamos todo o processo, desde a montagem do restaurante até as primeiras semanas de funcionamento.”

Devido aos custos, a empresa não oficializou a marca como franquia em 2014, mas isso deve ser feito ainda este ano. “Contratamos uma consultoria para nos ajudar nesse processo. Estamos montando manuais, guia de marca, receitas e o restante do material necessário para padronizar nossa marca”, comenta a empresária.

O investimento para oficializar a franquia gira em torna de R$ 45 mil. Esse valor foi utilizado para contratar a consultoria, registrar a marca e pagar algumas taxas. “É um investimento um pouco alto, porém, oficializando melhorará o gerenciamento e padronizará a franquia”, ressalta Tawana.

E para o meu negócio?

Acha que o sistema de franquia pode ser aplicado ao seu negócio? O site do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) dispõe de um guia online com várias informações sobre franquias e alguns cursos. Para acessa-lo, é só clicar aqui. 

Lida 502 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.