Política

Executivo e Legislativo lutam para trazer Delegacia da Mulher para São Leopoldo

Vereador e poder executivo articulam vinda do órgão para a cidade

BENTO GON‚ALVES, RS, BRASIL, 17.12.12: Inaugura‹o da Delegacia de Pol’cia da Mulher em Bento Gonalves. Foto: Camila Domingues/Pal‡cio Piratini

São Leopoldo está entre os 21 municípios mais perigosos do estado. A cidade está em sétimo lugar no ranking do feminicídio (assassinato de mulher) gaúcho. Tendo isto em vista, vereadores como Arthur Schmidt (PMDB) está buscando recursos para trazer à cidade uma Delegacia Especializada do Atendimento à Mulher (DEAM).

 

Problemas

 

A cidade de São Leopoldo está atrasada nesse quesito em comparação com alguns municípios da grande Porto Alegre. Na cidade de Canoas, por exemplo, a DEAM funciona de maneira efetiva, embora os números da criminalidade contra as mulheres na cidade só tenham aumentando. “A unidade está muito bem provida de recursos materiais, e estaria melhor ainda se conseguíssemos aumentar os recursos humanos”, afirma a Delegada Carolina Funchal, responsável pela DEAM de Canoas.

Segundo a Secretária Municipal de Segurança Pública de São Leopoldo, Alneura Provenzi, a cidade já está fazendo um bom trabalho nesse quesito com a Patrulha Maria da Penha, e está em busca de recursos para implantar uma DEAM na cidade, para que o combate de crimes contra a mulher siga no caminho certo.

 

PORTO ALEGRE, RS, 14.10.13: Patrulha Maria da Penha em ação na Lomba do Pinheiro. Foto: Claudio Fachel/Palácio Piratini

PORTO ALEGRE, RS, 14.10.13: Patrulha Maria da Penha em ação na Lomba do Pinheiro. Foto: Claudio Fachel/Palácio Piratini

 

A Capitã Bibiana Beck Menezes, responsável pela Patrulha Maria da Penha, da Brigada Militar de São Leopoldo, traz alguns dados importantes. No ano de 2016, a Patrulha realizou 456 visitas em residências que solicitaram o atendimento, com um total de 316 vítimas cadastradas, e 3 prisões em flagrante. No primeiro trimestre de 2017, foram realizadas 128 visitas, com 75 vítimas cadastradas.

“Nós realizamos o atendimento na Delegacia comum, onde atendem qualquer tipo de caso. É necessário sim uma DEAM na cidade, para realizarmos da maneira correta o atendimento a essas mulheres. A Patrulha é a melhor opção no momento por termos profissionais instruídos para esse tipo de ação, e a Polícia precisa caminhar junto conosco”, ressalta a Capitã Bibiana.

 

Soluções

 

O Vereador Arthur está tentando melhorar esta visão da cidade. Na quinta-feira passada (23), ele realizou uma comitiva junto a Secretaria de Segurança Pública do Estado para debater o assunto. Segundo ele , não é necessária a captação de verba federal, o que facilita um pouco o processo. Mas mesmo assim, a instalação depende de alguns fatores.

Arthur apresentou a sua proposta ao Coordenador do Gabinete da Secretaria da Segurança do Estado, Felipe de Sousa, junto ao Delegado Rosalino, da Polícia Civil Regional. O objetivo é a trazer mais efetivos a cidade, além da DEAM. Segundo ele, a resposta da Secretaria deve ocorrer no mês de abril. “Temos que trabalhar em cima dos índices de criminalidade do município. Não podemos ficar de braços cruzados sabendo que a cidade é uma das mais perigosas do estado”, afirma o Vereador.

Lida 882 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.