Política

Evitar renúncia é “desonra” e gera “caos”, diz autor da PEC das Eleições Diretas

Miro Teixeira (Rede-RJ) falou à Beta Redação pouco antes do pronunciamento de Michel Temer (PMDB)

Crédito: Agência Brasil

Crédito: Agência Brasil

Autor da Proposta de Emenda Constitucional que prevê eleições diretas em caso de vacância da Presidência da República, o deputado federal Miro Teixeira (Rede Sustentabilidade-RJ), defendeu, em entrevista exclusiva à Beta Redação concedida pouco antes do pronunciamento de Michel Temer (PMDB), que a renúncia do presidente é o caminho mais certo a seguir.

O parlamentar afirmou que a atitude deve ser vista como um gesto de grandeza . “Isso não significa a desonra. A desonra estará na insistência de permanência na presidência da República, causando o mais absoluto caos”, afirma.

Segundo Teixeira, o Supremo Tribunal Federal investigará o presidente pela prática crime comum após a divulgação da delação dos donos da JBS – que implicaram Temer na venda de decisão do CADE e no aval a uma mesada ao ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, para se manter em silêncio.

Na próxima terça-feira (23), a PEC 227/2016 estará em pauta e poderá servir para a população votar diretamente para a presidência.

Sobre a perspectiva de aprovação da PEC, Miro é otimista: “Olha, vai haver debate, mas acredito que a PEC será aprovada”.

Questionado sobre nomes que, para ele, teriam condições de conduzir o país após as eleições diretas, Miro, que é correligionário da ex-senadora Marina Silva, disse apenas que “aí é eleição, é o povo que decide”.

Ouça a entrevista de Miro Teixeira à Beta Redação:

 

Lida 1233 vezes
  • Publicado em: 18/05/2017
  • Palavras chave: Lava Jato

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.