Geral

Dieta Paleolítica: benefícios e malefícios

Saiba como funciona a dieta que utiliza como principais alimentos os derivados de caça, pesca e plantas

Dentre as diversas dietas que estão surgindo, uma das que mais têm feito sucesso é a paleolítica. A dieta vem de uma época conhecida como Era Paleolítica, ou Idade da Pedra, e tem como base seguir os padrões alimentares dos nossos ancestrais, cuja sobrevivência se dava através da caça e pesca. Tem como características o consumo de alimentos que eram disponíveis na época, como carnes, frutos do mar, plantas silvestres, raízes e tubérculos, excluindo totalmente o consumo de produtos industrializados e parcialmente os grãos e laticínios. Mais do que uma dieta propriamente dita, ela surge como um estilo de vida. Como realizar uma dieta sem carboidratos e açúcares, sem óleo de soja ou doces?

Vamos começar do início. A dieta surgiu nos anos 70, e de lá pra cá vêm ganhando adeptos. Basicamente, a dieta se sustenta pela alimentação com proteínas, frutas e verduras. Chega bem perto do cardápio dos nossos ancestrais, por isso o apelido de “paleolítica”. É tida hoje como uma das dietas que proporcionam o emagrecimento mais saudável. Entretanto, segundo a nutricionista Jéssica Brandão, 22 anos, é importante que o acompanhamento da dieta seja multiprofissional. “A exclusão de laticínios pode causar deficiência de alguns micronutrientes, como o cálcio, por exemplo. Isso pode acabar acarretando problemas à saúde. Também seria interessante a não exclusão total do glúten em pessoas não celíacas (pessoas com reação imunológica ao glúten)“, explica Jéssica.

Algumas das receitas da dieta de Mariana. Foto: Arquivo pessoal

Para Mariana Matos, 20 anos, que faz dieta desde os 14 anos e aderiu à paleolítica desde dezembro do ano passado, a dieta só trouxe benefícios. “Minha disposição aumentou significativamente, os aspectos da minha pele e do meu cabelo melhoraram, o funcionamento do meu intestino melhorou, parei de sentir dor nas articulações, meu quadro de endometriose está melhor, aprendi a controlar minha fome, entre tantos outros benefícios. Perdi sete quilos, mas teria perdido muito mais se tivesse seguido a dieta à risca”, conta Mariana.

Já para o empresário Pedro Henrique Fontes, 30 anos,  que começou a dieta há duas semanas, este início de adaptação está sendo complicado. “Este é o ponto negativo da dieta, a adaptação. É muito difícil de abrir mão de carboidratos e açúcar. O corpo, por ser acostumado desde pequeno, sente falta. Mas estou tentando passar por cima disso e seguir a dieta à risca. Já nem passo mais no corredor dos chocolates no supermercado pra não ter problema”, brinca Henrique.

Para a nutricionista Jéssica, o importante é manter uma dieta equilibrada. Foto: Arquivo pessoal

No entanto, alguns cuidados têm de ser tomados ao fazer a dieta. “As dietas com glúten podem causar problemas como artrite reumatoide”, enfatiza Jéssica. “A dieta traz muitos benefícios por ter como sustentação a não utilização de alimentos industrializados. Isso torna a dieta muito mais saudável, mas não se pode exagerar e parar de consumir por completo alguns nutrientes”, finaliza.

Lida 1211 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.