Economia

Cursos de orçamento pessoal são alternativa para inadimplência

Uma opção simples e gratuita pode devolver a tranquilidade do sono dos brasileiros

Com a crise financeira que atingiu o país, o desemprego e o valor de itens básicos cada vez aumentando mais, também cresceu o número de inadimplentes no Brasil. Uma alternativa para a população endividada são os cursos de orçamento pessoal, oferecidos por várias entidades, entre elas, o Banco Central do Brasil.

Segundo dados do Serasa Experian, em janeiro de 2017 a inadimplência bateu recorde no Brasil: 59,7 milhões de pessoas com dívidas atrasadas. Esse número representa cerca de 40% da população adulta que, atualmente, não consegue suprir as necessidades de sobrevivência com o valor recebido durante o mês.

Não apenas a demanda do consumidor por crédito aumentou (20,7% em março) como também houve crescimento no mesmo dado direcionado a empresas (15,3% em março). Isso significa que uma das alternativas mais procuradas são os empréstimos, tanto pessoais quanto empresariais, o que torna essa bola de neve ainda maior.

 

Cartões de crédito são os maiores vilões da educação financeira (Foto: Rebecca Rosa)

Cartões de crédito são os maiores vilões da educação financeira. Foto: Rebecca Rosa/Beta Redação

 

A cabeleireira Claudia Francisca, de 41 anos, procurou o curso de orçamento pessoal, oferecido gratuitamente pela Fundação Getulio Vargas (FGV), para não deixar que as contas entrassem no vermelho. “Passei a compreender melhor meu sistema financeiro e isso me permitiu adquirir mais bens.” Além disso, o curso deixou uma lição valiosa para Claudia: “Anoto todos os gastos e faço balanços mensais e anuais para verificar onde e em que posso arriscar mais, e também para evitar gastos desnecessários”. O aprendizado sobre o planejamento financeiro também a estimulou a fazer outro curso, de logística, que lhe acrescentou conhecimentos sobre a economia. “A vida é baseada em banco de dados, anotações e comparações. Isso pode até cansar, mas é a única maneira de ter controle financeiro e não ficar se enganando.”

Uma das entidades que oferecem cursos de orçamento pessoal e palestras sobre cidadania financeira é o Banco Central do Brasil. São palestras com módulos gratuitos e abertas ao público.

Luis Fernando Bicca Marques, analista do Banco Central e palestrante voluntário há quatro anos nesses programas, é formado em Economia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e mestre em Administração pela mesma instituição. O analista explica como funcionam as palestras: “Normalmente são estruturadas de maneira que as pessoas tomem consciência e avaliem seus gastos pessoais.” Segundo Luis, nessas ocasiões é difícil falar de um caso específico, já que as pessoas têm vergonha de expor sua situação financeira: “Como a inadimplência é uma realidade do país, acredito que a maioria do nosso público é inadimplente, mas eles não expõem sua situação por vergonha de serem devedores”.

Joana Sondermann, 20 anos, é estudante de Administração e também já realizou o curso de orçamento pessoal, que abordou dados estatísticos sobre a inadimplência brasileira entre jovens e como isso afeta o seu futuro financeiro. “Resolvi procurar o curso porque sempre tive preocupação relacionada aos meus gastos, e também para saber como poupar melhor e aprender sobre as maneiras de aplicações no Brasil.”

Com o curso, a estudante aprendeu que o controle é necessário e vital: “O curso abriu meus olhos e pude trazer o assunto para a mesa com a minha família. Hoje anoto todos os meus gastos e entradas em uma planilha que atualizo todos os domingos, além de separar um valor que não mexo até o final do ano”.

Entre os dias 8 e 14 de maio, ocorre em Porto Alegre a 4ª Semana Nacional de Educação Financeira, executada e oferecida pelo Programa de Educação Financeira do Banco Central, com palestras e cursos gratuitos e abertos ao público. Aqui você confere a programação do evento.

Lida 701 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.