Esporte

CrossFit, a febre do mundo Fitness

Box de CrossFit tem cada dia mais adeptos e são grandes concorrentes das academias convencionais

O movimento Fitness tem tomado conta das redes sociais nos últimos anos. Timeline de famosos e anônimos têm se rendido ao estilo de vida que une alimentação saudável e exercícios físicos. Desse movimento, um esporte tem se destacado: o CrossFit, que vem se mostrando um grande concorrente às academias convencionais. Considerada por muitos como monótona, a musculação perde espaço para os chamados “Boxes de CrossFit”, que a cada dia recruta novos e apaixonados adeptos do esporte.

crossfit_luisa_boessio (4)

Foto: Luísa Boéssio/Beta Redação

Para entender um pouco mais sobre essa febre, a Beta Redação foi conhecer um dia de treino em uma academia na cidade de Esteio, onde fica o 2° box de CrossFit do Rio Grande do Sul. Lá conhecemos o Coach Lucas Laux, 28 anos, e a estudante de Educação Física, Juliana Prux, 24, que juntos formaram uma sociedade e abriram um negócio promissor.  A ideia veio de uma viagem à Califórnia, quando durante seu mestrado, Lucas se interessou pela modalidade e fez o curso. Na volta para o Brasil, resolveram abrir uma academia.

No início, ambos tinham poucas pretensões, mas logo viram a necessidade de ampliar os negócios, “No começo, tínhamos a meta de 50 alunos, no seis meses iniciais, mas na primeira semana, já tínhamos 100”, explica Juliana. Atualmente, o CrossFit Esteio tem mais de 350 alunos, oito funcionários e um expediente das 6h30 até a meia-noite.

“A febre vem crescendo no Brasil desde 2011, mas a modalidade não é nova”, conta Lucas, crédulo que o movimento chegou para ficar. “Acho que não é febre, nos Estados Unidos, ele já existe há bastante tempo, desde 1978, e estourou em 2000. Lá, é gigante, aqui tende a crescer cada vez mais, já são 600 academias oficiais de CrossFit no Brasil”. E vem crescendo mesmo. Segundo o Coach, no ano de abertura da academia, em 2014, existiam apenas 7 boxes no Rio Grande do Sul, hoje, já passam de 30.

crossfit_luisa_boessio (5)

Foto: Luísa Boéssio/Beta Redação

“Maior concorrente das academias convencionais. Mostrando que vale a pena ser saudável independente do perfil, gordo ou magro. São pessoas normais, com exames de sangue saudáveis. O CrossFit te prepara para ser funcional no dia a dia”, explica Lucas.

Para Juliana, a modalidade é um estilo de vida, o programa de nutrição Whole30, que é a maior procura no momento, é a prova disso. Prometendo grande resultados em curto espaço de tempo, o projeto que alia os treinos a uma alimentação “paleo”, durante um mês, tem tomado a atenção e mudado a rotina dos Crossfiteiros.

crossfit_luisa_boessio (8)

Felipe Tuono, 28 anos, é Coach Nutricional, e faz parte da equipe de colaboradores do CrossFit Esteio. Ele afirma que a base do CrossFit é a nutrição. “O CrossFit se preocupa em tornar as pessoas melhores fisicamente e psicologicamente, em termos de saúde e não somente estética. Nos preocupamos bastante com o tema nutrição, é a base da pirâmide do CrossFit”. O estudante de Nutrição ainda destaca as importantes  mudanças de comportamento. “O Coach Nutricional vem atender essa necessidade, de ajudar as pessoas a se comportar de maneira diferente perante aos alimentos, que não são dependência e nem busca por prazer.”

Essa mudança de comportamento veio para Raissa Bertini, 24 anos, chefe de cozinha e gerente de produção. Treina há um ano e faz parte do time de atletas. Natural do Ceará, veio para o Rio Grande do Sul há 13 anos. Nesse meio tempo, engordou 10 quilos e viu no Crossfit um exercício para emagrecer e melhorar de vida. “Entrei em um ritmo mais saudável”, comenta a chefe. Como parceira da academia, ensina receitas funcionais e que cabem dentro da dieta Whole30.

crossfit_luisa_boessio (3)

Foto: Luísa Boéssio/Beta Redação

Giulia Gritti, 17 anos, estudante, treina a seis meses. Começou com objetivo de emagrecer, mas acabou encontrando outros benefícios. “Tudo melhorou, minha ansiedade, compulsão por comida. É uma terapia. É muito bom e já faz parte da minha rotina, ajuda a liberar o estresse do dia a dia e, com os treinos, adquiri força e resistência”.

Giovana Cardozo, 43 anos, cansada da monotonia e solidão das academias, encontrou no CrossFit amigos e motivação para continuar se exercitando. “Viciante e apaixonante (Crossfit). Eu não consigo ficar sem. Meu sono e humor melhoraram, tenho mais disposição para trabalhar. Sair suada do treino é maravilhoso”, revela a massoterapeuta.

Guilherme Rossoni, 21 anos, é operador petroquímico e cansou da coisa “chata” da academia.  “Além do ambiente familiar, gosto da superação, ao ver o que o meu corpo e a minha mente são capazes de fazer”.

CrossFit é uma modalidade de treino que mistura ginástica olímpica, atletismo, disciplina militar e outras. O treino de alta intensidade trabalha a resistência muscular, flexibilidade e coordenação motora, promovendo resultados rápidos. Especialistas alertam para alguns cuidados: não comece um treino de alta intensidade sem supervisão médica e orientações de um profissional, pois isso pode causar lesões.

Lida 2616 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.