Geral

Conheça o aplicativo que conecta médicos e pacientes

Lançado há menos de um ano, Rapidoc conta com mais de 500 especialistas cadastrados de todo o Brasil

A tecnologia aproxima as pessoas virtualmente e encurta distâncias quando levada para fora do ambiente digital. Neste cenário, em que cada vez mais pessoas estão conectadas e com menos tempo no dia a dia, alguns aplicativos ajudam a otimizar tempo e quebrar barreiras. Lançado em julho do ano passado, em Porto Alegre, o Rapidoc conecta pacientes com algum tipo de enfermidade a médicos especialistas e pretende acelerar a conexão entre quem busca e quem oferece uma consulta médica.

Com mais de 500 profissionais cadastrados, em cerca de 150 cidades em todos os estados do Brasil, o app conta com especialistas em diferentes áreas. Entre eles estão clínicos gerais, pediatras, geriatras, enfermeiros, cardiologistas, nutricionistas e terapeutas, que se deslocam até a casa dos pacientes para prestar os atendimentos.

No Rio Grande do Sul, atualmente são 108 profissionais aptos a atender pelo Rapidoc. O processo de seleção, segundo o CEO Ivan Martins, 34 anos, é rigoroso. “Depois de cadastrados em nosso site, fazemos o levantamento para ver se o profissional está ativo nos órgãos reguladores e se não está com nenhum tipo de restrição jurídica. Além disso, sempre monitoramos as redes sociais para verificar se há algo que possa prejudicar o aplicativo”, destaca.

Ivan Martins lidera a Rapidoc ao lado dos sócios Lucas Bach e Myriam Bado. Foto: Divulgação

Ivan Martins CEO da Rapidoc.

Com a expectativa de fechar o mês de maio com 800 downloads, o Rapidoc ainda não conta com um fluxo expressivo de atendimentos. “Os números ainda são baixos. Há semanas em que temos apenas um chamado. O aplicativo ainda é bastante novo, e as pessoas têm feito contato conosco para entender como funciona e tirar dúvidas”, conta Ivan.

Um desses usuários é o empresário Thiago Antinolfi, 27 anos, que utiliza o Rapidoc para marcar consultas para o avô, que sofre de problemas cardíacos. “Em casos de urgência, em que não posso, por exemplo, permanecer horas com ele na fila da emergência, chamo o médico dele pelo aplicativo e ele vem até a nossa casa”, conta. Thiago comenta ainda que a chegada do especialista pode demorar até duas horas, mas segundo ele “é melhor esperar esse tempo no conforto de casa do que em uma fila”.

O avô de Thiago, o aposentado Nelson Rubens, 86 anos, costuma visitar o cardiologista a cada dois meses, para consultas de rotina. Mas, nos casos de urgência, o app é uma alternativa constante. “É bem interessante a proposta do aplicativo. Acredito ser muito importante termos a tecnologia a serviço das pessoas, como no caso do Rapidoc”, comenta Thiago.

Para tornar o aplicativo saudável financeiramente, a Rapidoc cobra 10% do valor de cada consulta, que pode variar de R$ 200 a R$ 400, para médicos especialistas, e de R$ 80 a R$ 110, para outros atendimentos, como de psicólogos, fisioterapeutas e nutricionistas.

Paciente deve informar o sintoma para ser direcionado ao especialista mais próximo. Foto: Reprodução Rapidoc

Paciente deve informar o sintoma para ser direcionado ao especialista mais próximo.

 

O fisioterapeuta Lucas de Souza Volpato, 35 anos, conta que o aplicativo o ajudou na captação de novos pacientes. “Fiz quatro atendimentos pelo Rapidoc e a partir disso conquistei esses clientes, que hoje em dia atendo a domicílio.” 

Lucas comenta que o app é uma excelente forma de ser mais conhecido e de aumentar o número de atendimentos. No entanto, ele não está atendendo aos novos chamados. “Estou montando meu consultório, que fica pronto em três meses. Quando recebo a solicitação de um paciente, faço o redirecionamento para algum outro colega.” Mas adianta que assim que estiver instalado no novo espaço pretende voltar ao Rapidoc.

O CEO Ivan Martins adianta que está previsto para as próximas semanas um aporte de uma aceleradora e de um fundo de investimento em startups na Rapidoc. Isso, segundo ele, proporcionará à empresa um crescimento exponencial, podendo aproximar ainda mais pacientes e especialistas.

Após cadastro, usuário pode navegar pelo aplicativo e encontrar os especialistas. Foto: Reprodução

Após cadastro, usuário pode navegar pelo aplicativo e encontrar os especialistas.

 

COMO FUNCIONA

O interessado deve baixar o aplicativo, por ora disponível apenas para smartphones Android. Na sequência, são solicitadas informações de cadastro (nome completo, dados de contato e sintomas). O app buscará então o profissional mais adequado conforme as necessidade do paciente – por especialidade e localização mais próxima. Após encontrá-lo, o usuário precisa aguardar o retorno do médico com o aceite e com a confirmação do dia e horário. Após a consulta, o paciente deve informar que ela foi realizada e avaliar o atendimento – muitas vezes, em contato telefônico com os desenvolvedores do Rapidoc, que ligam para o usuário.

O pagamento é realizado no momento da consulta diretamente ao especialista, em dinheiro, cheque ou cartão de crédito, quando o médico dispõe da máquina de cobrança. O Rapidoc planeja também disponibilizar o pagamento via cartão de crédito direto no aplicativo. Para reembolsos dos valores das consultas pelos planos de saúde, o paciente deve entrar em contato com a mantenedora do serviço e verificar as condições necessárias para efetuar a solicitação. Para mais informações, a empresa apresenta em seu site um vídeo explicativo.

Lida 1071 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.