Cultura

Cancelamento do seriado “Sense8” mobiliza fãs em boicote

Petição oficial, criada por fãs em protesto contra a decisão da Netflix, ultrapassou 280 mil assinaturas em 24 horas

No dia 1º de junho, a Netflix anunciou, em comunicado oficial, o cancelamento de uma de suas produções mais populares. O seriado Sense8, que estava em sua segunda temporada, a princípio, não terá mais continuidade no canal. O anúncio causou grande comoção entre os fãs da série, que organizaram um boicote à empresa, que consistia em cancelar as assinaturas. A esperança era de pressionar a Netflix a voltar atrás na decisão.

Logo após o anúncio, Brian Smith, ator que interpreta um dos protagonistas da série, pediu desculpas em seu Twitter oficial:

O tweet diz: “Desculpa pessoal. Obrigado por sua paixão e apoio nesses últimos dias, foi muito emocionante ver o seu amor pelo seriado”.

A página oficial da série também postou uma mensagem de agradecimento.

 

A declaração é de agradecimento: “Obrigado por ter feito parte desta jornada. Sensates para sempre”

A repercussão do cancelamento entre os fãs, porém, foi grande. A página Sense 8 Brasil, que é administrada por fãs do seriado, criou a hashtag #JusticeforSense8. Ela figurou entre os trending topics nacionais, segundo informou a página Trendsmap Brasil, que mapeia as hashtags mais populares do Twitter.

 

Além da hashtag, também foi organizado um boicote para tentar convencer a empresa a voltar atrás na decisão. O estudante de Jornalismo Cristiano Lemos aderiu ao movimento e explica que entende os motivos do cancelamento, mas acha que a empresa errou ao cancelar a série. Além disso, o jovem espera que a ação possa trazer algo de positivo. “Sense8 trata de tantas mazelas do mundo moderno que muita gente ou se via dentro dela, ou encontrava ali um pouco de conforto”, destaca. Lemos entende o alto custo de uma produção, mas, segundo ele, essa é uma questão que poderia ser discutida e facilmente resolvida. “O sentimento que fica é uma mistura de revolta, tristeza e incompreensão da atitude tomada”, protesta.

Quem também não gostou do cancelamento foi o mestrando em Filosofia Lucas Fachinelli. O jovem também aderiu ao boicote organizado pelos fãs. “Eu diria que Sense8 é uma das melhores séries do momento em questão de história e produção”, enfatiza. Para ele, cancelar a assinatura é uma forma que se tem para mostrar o seu descontentamento com a empresa. Lucas acredita que, se o boicote for feito em grande escala, os diretores da Netflix podem repensar a decisão. “Mesmo que, para isso, eu tenha que abrir mão dos lançamentos futuros”, diz. A manifestação dos fãs, para a infelicidade de alguns, não teve aderência total. O estudante de Publicidade Vinícius Rodrigues afirma que está extremamente triste com a notícia, mas que não vê um real motivo para cancelar sua assinatura.

Além do boicote, também foi organizado um abaixo-assinado que, no momento do fechamento desta matéria, contava com cerca de 280 mil assinaturas.

Em cerca de 24 horas a petição já passa das 280 mil assinaturas

Em cerca de 24 horas, a petição ultrapassou 280 mil assinaturas.

 

O crítico de cinema e colaborador do site Bode na Sala Rafael Bernardes conta que, apesar de ser uma produção de extrema qualidade, o grande segredo para o sucesso de Sense8, bem como para a comoção dos fãs, são as temáticas sobre as quais o seriado trata. “A série fala sobre pessoas”, destaca. Ele aponta o fato de a série ter personagens característicos, como a transexual que enfrenta diversos problemas no seu dia a dia e o homem gay que não consegue se assumir. Segundo Rafael, essas qualidades seriam o bastante para que Sense8 tivesse inúmeras temporadas.

Ele também alega que um dos grandes problemas acerca do cancelamento do seriado foi a forma como ele terminou. A justificativa dada pela empresa foram os altos custos de produção da série, que é gravada ao redor do mundo todo. No entanto, para Rafael, isso é um erro de planejamento, pois o seriado foi cancelado sem que a história tenha terminado. “A série é cara? Ok, faça um planejamento de quantas temporadas seriam viáveis e encerre a história, não deixe ganchos, respeite os fãs da obra”, salienta. Sense8 acabou em um cliffhanger, que é o nome dado a momentos em que não existe um desfecho. No último episódio da segunda temporada, a história está completamente aberta. Segundo o especialista, isso deveria pesar contra a decisão. “O último episódio deixou ganchos imensos que seriam desenvolvidos na terceira temporada”, pondera.

Lida 705 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.