Cultura

Bem-vindos ao Quintal Cultural

Espaço oferece arte, gastronomia e calmaria no turbilhão da Cidade Baixa

Quintal Cultural abre as portas oficialmente (Foto: Caroline Paiva)

Quintal Cultural abre as portas oficialmente. Foto: Caroline Paiva/Beta Redação

 

É para lembrar o quintal da casa da vó mesmo. Um lugarzinho aconchegante para descansar, saborear bolos e bebidas caseiras, poder “lagartear no sol” e, ainda, curtir boa música e contemplar obras de artes. Conheça o Quintal Cultural.

Em meio ao bairro mais alternativo e, ao mesmo tempo, badalado de Porto Alegre, o Quintal Cultural ocupa um antigo casarão situado no número 549 da silenciosa rua Luís Afonso, no bairro Cidade Baixa. De fachada discreta, por entre residências e árvores, a casa foi inaugurada oficialmente na última quinta-feira (15) e chegou a acomodar 200 pessoas nesta ocasião. As portas estão abertas desde junho, mas os primeiros eventos foram realizados para poucas pessoas e com frequência reduzida, até a abertura oficial, para testagem de cardápio e serviços.

O Quintal não é um pub qualquer. Ele foi pensado para trazer uma proposta que promete agregar arte, gastronomia e colaboratividade. Um local em que você não só encontra amigos, mas também aquela hospitalidade que só temos na casa de vó, além de uma forte produção artística e cultural.

Os sócios Guilherme Zanola, Leonardo Brião e Tanize Cardoso completam a tríade que forma a base necessária para tocar o empreendimento. Formado em Administração e Hotelaria, Guilherme dá conta das relações interpessoais; a comunicação é responsabilidade do jornalista Leonardo, e as finanças são da administradora Tanize. Além do Quintal, eles mantêm projetos independentes que também estão relacionados com produção artística, neste caso, cinematográfica. Mas, como na realidade de qualquer empreendedor, ali todos colocam a mão na massa.

Pensado e executado após várias sessões de brainstorming e bastante planejamento, a ideia do Quintal, de oferecer um ambiente de aconchego e cultura, se concretiza nos fundos da casa: é lá, em um minianfiteatro, que é possível realizar shows acústicos, projetar filmes e curta-metragens, fazer danças… Enfim, um quintal de possibilidades.

 

Ambiente

O minianfiteatro, uma espécie de arquibancada ao ar livre (com direito a canto de pássaros e sombra de árvores), dá a acústica e aproximação perfeita para um legítimo show de quintal, porém, sem perder em nada a qualidade. As paredes do restaurante são recheadas de obras de arte. A entrada, repleta de pequenas hortinhas com temperos e chás. A porta, coberta de grama artificial. Tem galhos nos tetos e lustres trabalhados em madeira de reflorestamento.

“Tudo aqui é feito para sentir e tocar, não apenas olhar”.
Guilherme Zanola

O casarão foi reformado antes da abertura oficial e nada foi desperdiçado. Todos os materiais retirados foram aproveitados: as janelas antigas hoje servem para decoração e os tijolos deram vida às paredes do novo banheiro. “Os tijolos são os originais da casa. Eles foram tirados um a um para que pudessem ser reutilizados”, conta Guilherme. Todas as mesas foram confeccionadas por eles mesmo, com metais de reaproveitamento, que iriam para o ferro-velho. E a cozinha é em vidro, para que os clientes possam conferir como os alimentos estão sendo preparados. O projeto da casa é assinado pela arquiteta Fabiane Kieling e pelo designer José Vitor Reis.

A casa também recebe eventos fechados: sim, é possível fazer seu aniversário ou formatura no Quintal. A nutricionista e coordenadora de Marketing Digital, Márcia Chagas, participou de uma das noites de eventos fechados, antes da abertura oficial da casa. “Eu já havia ido antes da inauguração também, numa noite de comidas latinas. Atendimento, comidas e bebidas excelentes, sem falar no espaço colaborativo que eu acho super bacana. A decoração sustentável, que foi feita pelos próprios sócios, é outro ponto positivo do local”, conta Márcia.

 

Diferenciais

O Quintal faz parte do circuito de casas colaborativas de Porto Alegre. Além disso, todos os produtos são comprados de pequenos produtores, que fazem materiais mais artesanais e caseiros. “Os alfajores não são os comprados no Uruguai, são os que a dona Maria faz em casa. Os pães são produzidos por um amigo nosso, recém-formado em Gastronomia. As verduras e frutas são as que dão na estação, vendidas nas feirinhas de Porto Alegre. O salame e o queijo é o que vem das famílias da serra”, explica Guilherme.

Os shows, em geral, são acústicos e desplugados, o que leva a uma maior intimidade e aproximação com o público. E a escolha pela Cidade Baixa foi em razão da diversidade de público que ela agrega. “É o bairro mais democrático, não queremos rotular o Quintal, aqui tem espaço para tudo: de dança tribal a DJs”, conta.

“A gente quer trazer aquele cara que quer mostrar sua arte”.
Guilherme Zanola

Nas paredes, obras de arte. Durante o mês de setembro, a exposição ficou por conta do artista gráfico Rafael Sica, que produz gravuras em uma mistura de quadrinhos e psicodelia. Só no dia do lançamento, cinco obras foram vendidas. O artista conta que já participou de feiras de artes gráficas em espaços colaborativos e acredita que a troca de serviços e experiências é o caminho pra quem não baseia sua vida e seu trabalho apenas no lucro.

Para Rafael, expor sua arte nas paredes de um bar é sempre uma experiência interessante.”Diferente de uma galeria, por exemplo, que tem um público bem específico, em um bar existe essa diversidade de pessoas que não necessariamente vão até o lugar pra ver o que está exposto nas paredes, sempre há essa chance da aproximação com pessoas que não conhecem aquilo que determinado artista vem produzindo”, opina.

 

 

Serviço

O que: Quintal Cultural – arte e gastronomia

Onde: Rua Luiz Afonso, número 549, Cidade Baixa, Porto Alegre

Página: Quintal Cultural

Lida 3321 vezes

Comentários

2 comentários sobre “Bem-vindos ao Quintal Cultural”

  1. prezados
    acompanhei a programação do Quintal Cultural pela rádio, pois moramos em Osório e é bem difíicil ir a Porto Alegre. No entanto, na primeira oportunidade faremos uma visita pois tudo me parece lindo e interessantíssimo.
    Sou ilustradora e tenho minhas artes expostas com frequência e gostaria de saber da possibilidade de expor no Quintal Cultural.
    minhas ilustrações podem ser vistas em http://www.monikapapescu.com.
    aguardo sua resposta e parabéns pelo empreendimento, desejo muito sucesso.

    1. Caroline Paiva disse:

      Bom dia, tudo bem?
      Monica, sou autora desta matéria, no entanto acabei perdendo o contato do pessoal do Quintal Cultural. Peço que você entre em contato com eles via Facebook, pela página do pub (https://www.facebook.com/quintalculturalpoa/?ref=ts&fref=ts), pois costumam responder rapidamente. Boa sorte e bom trabalho.

Deixe uma resposta para Caroline Paiva Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.