Economia

Bancos lucram R$ 69,9 bilhões em 2015

Demissões, agências fechadas e diminuição da oferta de crédito não impediram crescimento de receita dos bancos brasileiros

Pesquisa divulgada pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontou um crescimento exponencial dos ganhos nos cinco principais bancos brasileiros. O documento analisou dados das cinco maiores instituições financeiras do Brasil: Santander, Itaú Unibanco, Bradesco, Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil. Embora as instituições tenham diminuído a oferta de crédito, fechado agências e demitido mais funcionários, os lucros seguem crescendo.

Segundos os dados analisados, de janeiro a dezembro do ano passado, os bancos concentraram seus esforços em linhas de crédito, ou seja, priorizaram a oferta dos financiamentos imobiliários, créditos consignados e empréstimos a grandes empresas, pois possuem um menor risco de inadimplência. Essas modalidades possuem taxas de juros menores do que as aplicadas aos empréstimos a pessoas físicas e nos cartões de crédito, por exemplo.

 

O lucro dos cinco maiores bancos do país atingiu um aumento de 16,2% em relação ao mesmo período de 2015. (Foto: Rodrigo Amorim)

 

Em 2014, os cinco maiores bancos do país possuíam 443.326 empregados. No final de 2015, esse número caiu para 433.015, representando a extinção de 10.311 postos de trabalho. A diminuição no número de funcionários é observada desde 2012, e a tendência é que continue caindo. Os bancos privados Bradesco e Itaú Unibanco demitiram, juntos, 5.370 funcionários. Já os bancos públicos Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil implementaram no decorrer de 2015 planos de aposentadorias incentivadas, o que resultou no desligamento de mais de 5.600 pessoas. O único banco que contratou mais que demitiu foi o Santander, que fechou 2015 com 715 novos funcionários em seu quadro. Ainda segundo o documento, foram fechadas 344 agências bancárias em todo o país no ano que passou.

Para o Dieese, caso os juros continuem altos as pessoas não conseguirão honrar seus compromissos, aumentando a taxa de inadimplência e comprometendo os ganhos dos bancos em um futuro próximo. Isso porque o aumento da taxa de juros, para níveis expressivamente altos, e a aplicação de tarifas acima da inflação são os principais motivos para o alto lucro dos bancos, apesar do cenário de crise aparente em outros setores da economia. O estudo prevê que o lucro das instituições financeiras seguirá crescendo mesmo com a crise.

Lida 674 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.