Esporte

Atleta sapiranguense de kickboxing está em busca de patrocínios

Paloma deixou o trabalho para buscar sonho

F

Paloma na concentração para uma luta. Foto: Gabriel Frezza

 

Você conhece o kickboxing? Sabia que no Estado temos uma lutadora que já conquistou 10 títulos em dois anos de competição? Não? Então, a Beta Redação vai contar um pouco sobre esse esporte. O kickboxing faz parte de um grupo de artes marciais e esportes de combate. É realizado em pé, baseado em chutes (em inglês, kick) e socos (boxing).

 

Conheça o esporte

O kickboxing é dividido em várias modalidades: são seis de lutas e duas de musical. As de musicais consistem em uma espécie de dança com golpes de artes marciais, uma sem armas e outra com armas – que podem ser facas, bastões etc. Há três modalidades de tatame, de luta, porém não podem haver projeções, golpes com muita intensidade. Essas modalidades são exclusivamente para apresentação de técnicas do esporte. Entre elas estão o Point Figth, na qual valem golpes acima da linha da cintura, que tem pontuações diferentes: qualquer soco vale um ponto; chute no tórax vale um ponto; chute na cabeça, dois pontos; chute saltando no tórax, dois pontos; chute saltando na cabeça, três pontos. Outra modalidade é o Ligth Contact, que é uma modalidade na qual valem socos e chutes acima da linha da cintura, porém qualquer soco ou chute vale um ponto. O Ligth Kick é a última luta de tatame: valem socos e chutes acima da linha da cintura e chutes nas coxas, e qualquer golpe vale um ponto.

 

Conheça a Paloma

Sem patrocínio oficial, Paloma Cueva da Silva, de 28 anos, moradora de Sapiranga, coleciona mais de 10 títulos de kickboxing em menos de dois anos de competição. Natural de Porto Alegre, Paloma começou a treinar em janeiro do ano passado. O mestre Tiago Peixoto, da Equipe Universal, é um dos seus treinadores, e o namorado Tiago Figueiró, que é policial, também auxilia nos treinamentos.

Figueiró destaca que Paloma foi campeã em três modalidades de kickboxing: Full Contact, Low Kicks e K1. “O atleta pode participar apenas de uma delas. A Paloma luta no Low Kicks, onde valem chutes e socos acima da linha da cintura e chutes na coxa, porém no ringue se busca o nocaute, e não ganhar por pontos, então valem as projeções”, conta Tiago. Nessa modalidade Paloma ganhou todas as premiações, tornando-se a primeira atleta gaúcha a trazer quatro medalhas de ouro de um campeonato nacional para o Rio Grande do Sul.

No início do mês de setembro, Paloma, com cinco atletas da Equipe Universal, disputou a Copa Brasil de Kickboxing, em São Paulo, com a participação de mais de 1 mil atletas de todo o país. Paloma representou o Estado sendo campeã em quatro categorias (Low Kicks, Kick Light, Light Contatc e Point Fight). Ela estava classificada para o Pan-Americano, no México, mas a falta de patrocínio impossibilitou a participação da atleta.

A busca por patrocinadores é uma constante no dia a dia de Figueiró e Paloma. Ela começou a lutar quando conheceu o namorado, sendo os treinos realizados com o mestre Peixoto em um primeiro momento e, após a formação de Figueiró como professor, ela passou a treinar com ele. “Paloma treina há cerca de um ano e meio, pouquíssimo tempo, mas ela tem muito talento, nasceu para isso, e os prêmios que conquistou comprovam isso”, destaca Figueiró.

Lida 683 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.