Geral

A voz de histórias incríveis

O radialista mais jovem do RS fala sobre sua trajetória e sonhos

Imagine ser os olhos de outra pessoa. A responsabilidade de dar a informação no momento certo para quem está apenas ouvindo, ter que criar e demonstrar as imagens em palavras para quem te ouve e fazê-la seguir prestando atenção. Isso é o que um radialista faz.

Então, vamos imaginar uma cena, diante das palavras de um narrador. Há um menino, que sempre acompanhou a carreira do pai. Ele achava maravilhoso ser o filho do homem que contava impressionantes histórias nas tardes de domingo, para todos que estavam acompanhando o jogo de futebol do Lajeadense, clube da região do Vale do Taquari, com um radinho de pilha diante do ouvido, no Estádio Florestal, antiga casa do clube.

Esse garoto, encantado com tudo, também queria ser como o pai e contar as histórias para os seus ouvintes. Ele cresceu. Hoje, tem 20 anos, e há cinco trabalha nessa área. Não é por nada, mas é um dos radialistas mais jovens do Rio Grande do Sul e já realizou diversas transmissões. Seu nome: Angelo Afonso.

“Me sinto feliz por ter conseguido realizar o meu grande sonho tão cedo. Aos 20 anos, olhar para trás e ver que já estou no quinto ano de carreira é realmente incrível. Ao mesmo tempo, essa experiência exige uma responsabilidade muito grande”, destaca.

 

Com 16 anos, Angelo Afonso narrava pela Rede Encanto FM, o empate em zero a zero entre Lajeadense e Internacional. Comentários de Adauto de Azevedo. (Foto: Angelo Afonso, arquivo pessoal)

 

O narrador conseguiu o primeiro emprego aos 15 anos, na Rede Encanto de Comunicação. Mas, para a vaga ser sua, teve que convencer o pai, Rudimar Piccinini, de que já tinha condições de fazer entradas ao vivo e falar as suas incríveis histórias aos ouvintes. Esse foi o primeiro grande desafio, de provar que sua capacidade era mais importante que a sua idade para iniciar a realização de um sonho.

Segundo o pai, Angelo não sentiu o peso no seu primeiro emprego. “Quando completou 15 anos, já o coloquei em um desafio espetacular, narrador da Rádio Emoção FM de Arroio do Meio. Ele não se acanhou. Logo já estava narrando campeonato gaúcho de futebol, basquete, futsal. Já estava formando um talento precoce no rádio esportivo”, comenta.

Mas antes de conseguir seu primeiro emprego, ainda quando criança, Afonso já tinha habilidades com o rádio, segundo o pai. “Foi ouvindo ele com o controle remoto na mão, fazendo de microfone para narrar os jogos pela televisão, que eu senti que naquele momento estava nascendo um narrador. Ele ficava horas na frente da televisão narrando futebol internacional, futebol americano, e tinha apenas 10 anos”, destaca.

 

(Narração de Angelo Afonso pela Rádio Grenal, Veranópolis 0x1 Grêmio. Gol de Bobô para o Grêmio)

 

Hoje, Rudimar sente orgulho de o filho estar seguindo pelo mesmo caminho do pai. A família é importante, principalmente nos momentos em que é preciso recarregar as energias, em horários de folga e lazer. Nessa profissão não há rotina, não há certezas, são muitos lugares e situações, e os turnos de trabalho são diversos, por isso é imprescindível contar com o apoio e a compreensão da família. “Ele tem um futuro inteiro pela frente, é bem articulado e, além disso, descreve bem os lances dos jogos. Está encaminhando a carreira com muito sucesso. Sinto-me realizado, ele seguiu meus passos”, revela.

Angelo é natural de Lajeado (RS). Foi criado no município de Encantado, por uma família vinda de Roca Sales. Deixou o interior e veio para Porto Alegre em 2013, já com o convite de trabalhar em uma das maiores rádios do Estado, a Gre-Nal. Tem seus contratempos pelos horários de serviço, mas, ainda assim, consegue cursar Jornalismo na PUCRS.

Além do apoio incondicional da família, Angelo conta com uma pessoa muito especial ao seu lado, a namorada Angela Lang. A história de amor, que já tem mais de cinco anos, nasceu ainda em Lajeado. Angela, formada em Direito, veio com o radialista para a Capital, e não só acompanha as transmissões, mas também é uma das incentivadoras do companheiro. “O amor que recebo dela melhora a minha vida pessoal, transformando em estímulo para buscar tudo o que eu quero, também no lado profissional. Por isso sempre digo que as minhas conquistas são dela também”, afirma Angelo.

 

(Narração de Angelo Afonso pela Rádio Grenal, Internacional 4×2 Novo Hamburgo. Gol de Eduardo Sasha)

 

O menino que tinha um grande sonho cresceu. Mas não parou por aí, pois tem muito o que aprender pela frente, tanto com a família, como com seus ouvintes. Seu maior exemplo? O pai, Rudimar. Seguiu seus passos, aprendeu e aprende cada vez mais com ele durante as transmissões. “Imagino muita coisa ainda para o futuro, a primeira cobertura da Copa do Mundo, a primeira Olimpíada, eventos automobilísticos e por aí vai. Talvez até um teste na televisão, mas sem abandonar o rádio, é claro. Sou um profissional inquieto, quero sempre fazer mais e melhor”, destaca Angelo.

 

 

betaredacao-narradorangeloafonsoarena

Narração de Angelo Afonso pela Rádio Grenal na partida Grêmio 2×0 Lajeadense. Primeira vez concorrente do seu pai, Rudimar. (Foto: Angelo Afonso/Arquivo Pessoal)

Lida 1793 vezes

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Por favor resolva a equação * Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.